A Noruega é o melhor lugar do mundo para se viver (?!)

Me deparei com um link no Facebook, sobre um especial do Globo Repórter sobre a Noruega. Ao assistir, automaticamente comecei a rir. Foi gravado no verão, basicamente nas três maiores cidades da Noruega e focado no que a maioria das pessoas sabe ou já ouviu falar sobre o país: petróleo, fjords, qualidade de vida, Vikings… Pra começar, gravar no verão é fácil, quero ver voltar agora em novembro!

Vamos aos pontos. Eu amo viver aqui e não, não voltaria a morar no Brasil. Sou brasileira com muito orgulho,não quero passaporte noruga, amo o meu país, mas escolhi viver aqui. Cheguei a Oslo há quase 4 anos, sem saber um ÅÆØ, sem conhecer ninguém. Hoje tenho amigos noruegueses, uma vida norueguesa, não sou fluente na língua por culpa minha, mas me viro bem.

O que vemos na mídia é uma Noruega sem problemas, lugar de gente feliz e qualidade de vida acima da média.  O que eu quero com esse post não é falar mal da Noruega, mas mostrar que, todos os lugares no mundo têm seu lado negativo. Como diz o ditado, “é impossível ser feliz o tempo inteiro”, certo? E eu acho importante mostrar isso.

Mas, antes de escrever o seu comentário me enchendo o saco julgando, leia:

10 coisas que vão acontecer quando você se mudar para Noruega.

E mais aqui.

img_3906

Estações do ano bem definidas.

Esqueça os 6 meses ou mais de verão e se contente com um mês, se for um bom ano. Caso contrário marque sua passagem para um lugar quente durante a Páscoa e recarregue a vitamina D. Estamos em novembro, hoje a primeira nevasca caiu em Oslo e a previsão para esse ano é de um inverno bem rigoroso.

Novembro, para mim, é o pior mês do ano. Entra o horário de inverno, escurece cedo, o frio vem com tudo… Amanhece tarde e escurece por volta das 15h, 15h30, ao contrário do verão em que o sol-da-meia-noite atrapalha o nosso sono. Agora é hora de ter problemas para levantar da cama, afinal, o sol mal dá as caras.

Dezembro/ janeiro as coisas começam a melhorar com a chegada da neve. O frio continua, mas ao menos existe o mínimo de luz. Hora de caprichar na dose de vitamina D, mesmo se sua pele for morena/ negra e se dedicar à atividades físicas. Eu sempre passo o Natal no Brasil e volto recarregada e pronta para encarar o inverno. Adoro neve, adoro esquiar, então não tenho problema algum. Ainda vejo a neve como algo mágico e lindo.

Obviamente, com o frio e a escuridão, os índices de suicídio, depressão e alcoolismo aumentam. Isso não é balela, acontece mesmo. Ficar sem ver a luz do sol por meses é algo extremamente triste. Aqui em Oslo o sol não some por completo, mas ao norte do país, socorro! Não tem aurora boreal que salve.

Dupla-moral

Sempre discuti dupla-moral por aqui com alguns amigos. Um dos maiores exemplos, na minha opinião, é o Nobel da Paz. Acredito que eu não precise explicar, é só vocês verem a lista dos ganhadores. Já falei tanto sobre isso que pra me poupar de ouvir merda, nem falo muito.

O uso de armas é extremamente restrito ao exército. A Noruega é o país mais pacífico no mundo, de acordo com o estudo Global Peace Index , no entanto, o sétimo maior exportador de armas, munições e tanques, de acordo com um estudo realizado pelo Statistisk sentralbyrå. Fora que a polícia não tem treinamento, o que literalmente leva alguns dos policiais a atirarem no próprio pé, já que não fazem ideia de como usar o armamento. Tragicômico.

Outro ponto seria o fato de que a Noruega é parte da NATO/OTAN. O problema é que alguns membros da OTAN estão envolvidos em guerras, como no Iraque ou no Afeganistão. Dependendo da sua posição sobre a moralidade desses conflitos, você sabe que exportar armas para os países que lutam por lá, pode ser problemático. A Noruega tem também, suas próprias tropas no Afeganistão, e isso torna as coisas ainda mais complicadas. Um grande desafio é impedir que importadores de armas norueguesas os reexportem para países em guerra. No caso dos países nórdicos e dos seus aliados da NATO, a Noruega não exige declarações dos utilizadores finais que impeçam as reexportações.

Pior ainda é a política de petróleo. A Noruega é o terceiro maior exportador mundial de petróleo e gás, fornecendo mais de um terço das receitas do governo. Em 2008, quando a duplicação dos preços mundiais do petróleo derrubou milhões de pessoas nos países em desenvolvimento, as receitas do petróleo elevaram os cofres do governo em 17 vezes o valor da ajuda externa da Noruega. A Statoil, maior refinaria norueguesa, é detida a 67% pelo governo, opera em vários países acusados de corrupção e de graves registros de direitos humanos, como o Azerbaijão, Angola, Irã e Nigéria, e Iraque.

No ambiente, a imagem bonitinha da Noruega também é fora da realidade. É verdade que quase toda a eletricidade doméstica vem de usinas hidrelétricas e a Noruega foi uma das primeiras a adotar um imposto de carbono para combater o aquecimento global, em 1991. No entanto, com 0,1% da população mundial, a Noruega emite 0,3% de emissões de gases de efeito estufa; Se as exportações de petróleo estiverem incluídas, o valor pode ser de cerca de 2%. O país é visto internacionalmente como um modelo de papel verde por muitos por sua promessa de neutralidade climática em 2030, sua dependência de energia hidrelétrica e planos ambiciosos para carros elétricos. Mas isso será parcialmente alcançado pela compra de reduções de carbono em outros países, não reduzindo a zero as próprias emissões daqui. Um processo acabou e ser aberto contra o governo norueguês por uma decisão de abrir o mar de Barents para exploração de petróleo, que os ativistas dizem violar a constituição do país e ameaça o acordo climático de Paris.

Educação, sistema de saúde. Pageu os impostos e fique bem!

Já escrevi sobre o sistema educacional aqui.

Estou no final do meu mestrado na Universidade de Oslo e mais do que satisfeita. Eu pago cerca de 800kr (80 euros) por semestre, e só. Tenho acesso a todo material gratuitamente, disponibilizado pela UiO, além de um suporte incrível pelo meu departamento (Mídia). Como estou tratando a minha doença ocular agora, avisei a administração do meu curso e enviei um atestado médico, só por precaução. Me surpreendi com o suporte oferecido pelos professores e administração, algo que nunca tive no Brasil. Mais do que isso, o nível dos docentes, a qualidade das aulas e seminários, nada se equipara ao que tive no Brasil. Temos muitas viagens de campo, em que a faculdade banca hotel, voos e um jantar em grupo, fora o suporte para irmos à conferências e seminários fora do país. Costumo dizer que aprendi a estudar aqui. Somos obrigados a ler mais de 1000 páginas por matéria, todo semestre. Se não ler, não passa. Se não passar, não recebe o suporte financeiro do governo: uma bolsa mensal para que os estudantes não tenham que estudar e trabalhar ao mesmo tempo.

Ok, as taxas por aqui são insanas. De até 36%. Mas o retorno é imediato. Como muitos sabem, estou tratando uma doença nos olhos. Foi algo rápido, acordei um belo dia cega do olho esquerdo. Agradeço todos os dias por pagar as taxas. Caso contrário, em bom português, eu estaria fodida. Cada ida ao médico público custa 345kr (cerca de 35 euros). Minha média em um mês, sem contar os exames e intervenções, foi de uma ida diária. Se você for bom de matemática já caiu duro da cadeira. MAS, como eu sou uma cidadã do bem e cumpro com os meus direitos, após gastar uma certa quantia, um pouco mais de 2500kr (250 euros), tudo é gratuito (até o final do período estipulado por eles, no meu caso, 31 de dezembro): medicação, atendimento, intervenções, etc. O chamado frikort. Tudo o que paguei acima do valor que eu citei, vai voltar pro meu bolso. Fora que, alguns dos medicamentos fora deste tratamento, como antialérgicos, eu pago somente 60% do valor, porque é algo que meu médico atestou que eu preciso constantemente.

Pessoas

Falar de gente é bem relativo, até porque gosto é que nem bunda. Eu falo muito, me movimento bastante quando falo, sinalizo, aponto. Desde que me mudei para cá mudei muito. Sou mais centrada, falo bem menos, fujo de fofoca e de confusão. Meu grupo de amigos é bem internacional e as pessoas mais próximas são norueguesas – o que me fez aprender muito sobre como respeitar a cultura e as pessoas. Além de uma amiga brasileira que vive em outra cidade e um amigo brasileiro aqui em Oslo. Norueguês custa a virar amigo, mas quando vira, é para sempre. Ouvi isso 3 anos atrás e hoje, mais do que nunca, tenho certeza. E mais: amigo fiel e leal, pau pra toda obra.

Obviamente eles são diferentes. Ninguém é como o brasileiro; vamos combinar que às vezes a gente chega a ser insuportável. As pessoas são mais fechadas e reservadas, o que faz muita gente a achar que eles são frios. Uma coisa que eu nunca vou mudar é deixar de abraçar as pessoas. Abraço sempre, até desconhecidos e já aviso: desculpa, eu abraço as pessoas. Recado dado, ninguém fica sem graça. Eu particularmente não tenho problema algum com os noruegueses, me mantenho na minha e respeitando sempre, todas as vezes que conheço alguém.

Se a Noruega é o melhor lugar do mundo pra se viver, claro, depende de pessoa pra pessoa. Eu estou bem satisfeita aqui, tenho uma boa vida, bons amigos, mas sinto falta da minha família. Mas a  vida é feita de escolhas e eu acertei a minha. Antes de acharem que aqui é o melhor lugar do mundo, pesquisem, joguem no Google, leiam. Nem tudo o que se væ é real. Menos fantasia, mais realidade, por favor.

[Trips in Norway] Stryn and Geiranger

[Português em breve, desculpem!!!!]

A trip by the glaciers, towering mountains and a beautiful coastline at the Nordfjord zone

Even if you’ve never ever been in Norway, you have heard that the Norwegian fjords are among the best destination in the world. Close up in a boat or from the shore, or from view points and mountain summits, the fjords are an invitation to enjoy the real Norwegian gem. From South to North of the country, passing by the capital, Oslo, the fjords are a worthy reason to visit Norway. But, where are the breathtaking places?

It isn’t a hard question, though. Expedia took me to discover the Nordfjord, a weekend spent between Stryn and Geiranger, the place internationally known for its awesome fjord view, and one of most fascinating roads in the country.

Stryn is a small town surrounded by stunning nature and glaciers. Even during summer, the glaciers are a big attraction, as the Jostedalsbreen Glacier, the biggest glacier on mainland Europe, that capture people’s attention for all their magnitude and beauty.

The way to Geiranger brings surprises and is a remedy for the eyes. The Trollstigen road affords incredible views of the fjord from a high altitude, from dramatic snow-capped mountains, cascading waterfalls and rivers, green valleys to the weather-beaten ocean landscape. Geiranger is approximately 1h30min from Stryn, by car.

The Geiranger Fjord is part of UNESCO World Heritage and if you come and visit you will understand why. Each year, hundreds of thousands of tourists visit this area, looking to experience all the great places and spectacular nature. The view from the sights on the way are breathtaking: the incredible blue-green sea between the mountains, receiving thousands of tourists every single day during the year. Dalsnibba is one of Geiranger’s main attractions and is a very popular mountain top with visitors to the area. From the Dalsnibba plateau there is an awesome view across the most beautiful World Heritage Site, nestled in the surrounding mountain landscape with Geirangerfjorden right in the middle.

Everybody knows that prices in Scandinavia are particularly high. Stryn/Geiranger are tourist areas, so be prepared for expensive meals and shopping, even for the Norwegian way of life.

Summer is definitely the best time to visit the region if you are planning to go by car and enjoy the ride through the mountains. During the winter the roads are usually closed, due to the snow.

If you are planning to visit Norway and experience a truly Nordic landscape, you must come to the Nordfjord.

IMG_0081 IMG_0110 IMG_9978

 

Emprego e mercado de trabalho na Noruega

Recebo muitos emails com uma questão em comum: Polyanna, quero me mudar para Noruega, é fácil arrumar emprego?. Não. Não é fácil. E as coisas não são tão simples quanto as pessoas imaginam: vou arrumar minha malinha e ir para Noruega, porque lá é um país de primeiro mundo e não tem esquerda, nem direita.

Antes de qualquer coisa você precisa pensar em relação ao visto. Como expliquei neste post aqui. A oferta de trabalho por aqui é grande, mas você precisa falar norueguês. Conheci muita gente que me dizia: “Ah, eu falo inglês, me viro”. Na hora que o bicho pegava não falava era nada além de My name is. Claro que tem muita gente que não fala inglês e se vira (adoraria saber como), talvez pela linguagem de sinais. Se eu não falasse inglês tenho certeza de que meu norueguês seria muito melhor a esta altura. Como a maioria dos meus amigos não é daqui, inglês é a minha língua oficial e só uso norueguês se estou alcoolizada ou se me forçam. Escrevo bem, mas na hora de falar, t r a v o. Mas estou trabalhando esse quesito.

Oslo possui uma das taxas de desemprego mais baixas do país, sendo, por isso, um dos locais mais fáceis para encontrar trabalho. Muitas das empresas, sobretudo na área de TI, exigem o domínio do norueguês.

Um órgão que suporta e apoia o recém chegado à Noruega é a NAV–  Agência Serviço de Emprego e Assistência Social. A NAV possui escritórios espalhados pelas Kommunas (região da cidade onde você mora, bairro) e oferece ajuda quando é preciso qualificações para emprego, doença ou outras situações, como por exemplo ajuda econômica e assistência social. Bom frisar que a NAV não tem a responsabilidade sobre a procura ou garantia de trabalho, embora tenha como objetivo facilitar o emprego para a maioria dos indivíduos.

Em 1954, os países nórdicos (Noruega, Suécia, Dinamarca e Finlândia) celebraram acordo formal sobre a livre movimentação de mão de obra. Em 1994, entrou em vigor o acordo EEA, que expandiu o mercado de trabalho norueguês pela adesão ao mercado comum europeu de mão de obra. A nova Lei de Imigração e sua regulamentação, em vigor desde 1º de janeiro de 2010, contêm normas sobre a mão de obra imigrante. A exigência de permissão de trabalho para cidadãos de países UE/EEA/EFTA foi substituída pela exigência de registro junto à UDI.

Num país onde a taxa de desemprego pouco ultrapassa os 3 pontos percentuais, o recrutamento de Engenheiros é um dos principais atrativos, seguido de profissionais ligados ao Marketing e à Economia. A legislação norueguesa apenas prevê um máximo semanal de 37.5 horas de trabalho, sendo qualquer minuto extra obrigatoriamente pago aos trabalhadores. Por ano, o trabalhador tem direito a 25 dias de férias (ou 30, se tiver mais de 60 anos de idade), sendo que parte desses dias são obrigatórios no verão.

Alguns sites que podem ser uteis na busca por emprego:

  1. linkedin.com
  2. indeed.com/no
  3. finn.no/jobb
  4. nav.no
  5. www.workinginnorway.no
  6. www.legejobber.no 
  7. www.monster.no
  8. www.karrierestart.no
  9. www.jobb24.no
  10. www.tu.no/karriere
  11. www.stillinger.no

Quer migrar para a Noruega? Leia mais no site da Embaixada da Noruega no Brasil.

Como funciona a licença paternidade na Noruega?

Licença paternidade no Brasil ainda é algo distante, mas em muitos países, inclusive aqui na Noruega, é um direito dos papais, a pappapermisjon.

Após o nascimento da criança, o pai tem direito a uma dupla licença: primeiro por quinze dias após o parto, e depois num período escolhido por ele para ter 46 semanas de licença, com direito a 100% do salário, ou 56 semanas, com pagamento de 80% do salário.

Para incentivar os homens a cuidarem de seus filhos, uma cota de dez semanas é reservada a eles. Se eles recusam sua pappapermisjon, essas dez semanas são perdidas, uma vez que a mãe não pode tirá-las no lugar do pai.

O inglês Paule Miller vive na cidade norueguesa de Alesund e tem usado a sua licença de paternidade para tirar fotos de sua filha Emily em diferentes situações. Em janeiro deste ano, ele iniciou o projeto denominado Mr. Mum (algo como Mr.Mãe), em que espera registrar momentos da filha em curiosas e engraçadas. E tem conseguido surpreender.

Miller afirma que vai finalizar o “projeto” com a centésima foto.

politi wafflefisk veggie

På norsk har

[#GoNordic] Strömstad: If you just know this city to shopping, you need to make up your mind! / Strömstad: Se você só conhece esta cidade para fazer compras, você precisa mudar de ideia!

ENGLISH BELOW

NORWEGIAN

Se você é norueguês ou mora por aqui, você provavelmente conhece Strömstad por uma razão simples: fazer compras. Todos os dias muitas pessoas atravessam a fronteira para ir às compras na cidade. Já falei sobre isso aqui.  Um lugar bonito na costa oeste da Suécia, com preços atrativos e muitos supermercados. Mas, muito mais do que os preços​​, você vai encontrar uma cidade incrível, com uma vida noturna e pontos turísticos!

Eu fui para as Ilhas Koster antes do almoço e no ferry, me vi em meio a um grupo de homens indo comemorar algo que eles chamam de a Távola Redonda. Cerca de 50 homens bebendo cerveja às 11h, muitos já bêbados. Me sentei no primeiro lugar que eu vi e logo um dos caras começou a conversar comigo e explicar sobre o seu “clube de cavalheiros”, algo super interessante. Incomum durante a minha viagem, achei engraçadíssimo alguém me abordar e bater papo comigo durante muito tempo. Durante o dia me encontrei com esses rapazes algumas vezes e, como a cidade é mini, à noite acabei tendo as minhas cervejas pagas por eles no bar de noite. Eu só me lembrava de dois, enquanto praticamente todos me abordavam e diziam: “Você é a jornalista brasileira, Poly?”. Todos me conehciam e eu não conhecia ninguém haha

Primeiro Parque Nacional Marinho da Suécia está localizado em Strömstad e é chamado Kosterhavet, nas Ilhas Koster. As ilhas estão localizadas no norte de Bohuslän e possuim caminhos traçados em meio as muitas áreas de beleza natural, agradáveis ​​para uma caminhada. Há duas ilhas, Nordkoster e Sydkoster: Você pode desfrutar tanto de bicicleta ou a pé. Estas ilhas são as ilhas mais a oeste-habitadas da Suécia, de acordo com a Visit Sweden.

Descobri as duas ilhas, de norte a sul e de leste a oeste, a pé. Um dia inteiro de caminhada, sol e um vento cortante e gelado. Sem dúvidas um ótimo lugar para passar o dia e desfrutar um café enquanto você aprecia a vista!

Strömstad oferece mar e uma natureza incrível, muito além da grande variedade de lojas e também uma vida noturna bastante intensa, o que me surpreendeu!

 

If you are Norwegian you probably know Strömstad for one simple reason: shopping. Everyday a bunch of Norwegian people cross the border to go shopping at this city, a cute place at the west coast of Sweden. But much more than nice prices, you will find an amazing city with a nightlife and great spots!

I went to Koster Islands before lunch and at the ferry, I meet a group of man going to celebrate something that they call the Round Table. Around 50 people drinking beer at 11am, couple drunk. I sat at the first place I saw and soon one of the guys started to talk to me and explain about their “Gentleman’s club”.

Sweden’s first marine national park is located in Strömstad, named Kosterhavet, at the Koster Islands. The islands are located in northern Bohuslän and has a fine network of paths, which run through many areas of great natural beauty, and are nice for a walk. There are two islands, Nordkoster and Sydkoster: you can enjoy both by bike or by walking. These islands are Sweden’s most westerly-inhabited islands, according on Visit Sweden.

I discovered both Islands, north to south and west to east. Great day walking, sunny and really wind. A great place to spend the day and enjoy a cup of coffee while you enjoy the view!

Strömstad offers sea and nature, sailing and town living with a great range of shops and quite nice nightlife!

Ferries to The Kosters Islands leave Strömstad all year-round. You find the time here. To reach the city by Oslo you can take a bus or train to Halden and there change for a local bus.

 

 

140933246728211500_resized

140933252019987000_resized

140933255854271500_thumb


140933272636673800_resized

 

 

 

10 things that will happen when you move to Norway/ 10 coisas que vão acontecer quando você se mudar para Noruega

 

Daí um dia você empacota suas coisas, descobre que a sua vida cabe em 2 malas com 32kg cada e cai de paraquedas em um novo país, nova cultura, novas pessoas e precisa aprender mais do que a língua: a viver na Noruega. Meus caros, eis a minha lista adoro listas! de algumas coisas que vão acontecer quando você se mudar para a Noruega. E acreditem, é tudo verdade!

So, one day you pack your things, discover that your life is all in two pieces of luggage with 32kg each and lands with a parachute in a new country, new culture, new people and more than to learn a new language, you need to learn to live and survive in Norway. My friends, here’s my list I love lists! of some things that will happen when you move to Norway. And believe me, it’s all true!

1. Você vai ter que aprender a esquiar ou a fazer snowboard assim que sair do avião.

Os noruegueses nascem com skis ou pranchas de snowboard nos pés. Sempre amei esportes e me dei ao luxo de tentar aprender snowboard. Obviamente falhei e agora mal posso esperar pelas aulas que vou ter em janeiro. É uma obrigação praticar algum esporte de inverno. De dezembro até a Páscoa, os resorts de Ski ficam lotados e é onde as melhores festas acontecem!

1. You will have to learn to ski or snowboard as soon as you leave the plane.

Norwegians are born with skis or snowboards on their feet. Always loved sports and I gave myself the luxury of trying to learn snowboarding. Obviously, I failed and now I can not wait for the classes I’ll have in January. It is a must DO practice some winter sport. December to Easter Ski resorts are crowded and it’s where the best parties happen!

snowboarding

2. Você vai desejar ter um Marius 

Não, Marius não é um norueguês alto, loiro e maravilhoso. É um suéter típico, feito de lã pura e nas cores da bandeira: azul, vermelho e branco. Alguns são lindos e outros, prefiro não comentar. Não existe uma data específica para se usar, mas normalmente durante as festas de final de ano eles bombam! Ah, o preço: a partir de 500kr.

2. You will desire a Marius

No, Marius is not a tall, blond and hot Norwegian. It is a typical sweater, made of pure wool and in the flag colors: blue, red and white. Some are beautiful and others I prefer not to comment. There is no specific date for use, but usually during the Xmas holidays they rock! Ah, the price: from 500KR (circa 80 USD).

marius

3. Você vai apreciar o sol.

Antes de vir para cá eu dependia da luz do sol pra tudo: desde despertar a ter energia. Mas tinham aqueles dias em que todos os meus amigos ainda reclamam no facebook que eu não conseguia sair de dentro de casa porque era o único lugar “confortável”. Eu sempre amei o calor, nunca reclamei daqueles dias longos em que você chega em casa suada e só quer um banho. Aqui eu aprendi a amar ainda mais. Os dias curtos, cinzentos e gelados são terríveis. Se você ama o inverno, venha para cá e em um mês você muda de opinião. Só não vale vir quando já estiver tudo branquinho e claro! Quando o sol volta, em março/abril, já tem gente correndo para nadar, independente da temperatura. E eu ando meio assim agora. 25 graus para mim já é um tanto quanto terrível. Mas como boa brasileira, eu não reclamo nunca!

3. You will cherish the sun.

Before coming here I depended on sunlight for everything: from waking to have energy. But I had those days when all my friends on facebook still complain that I could not step out of the house because it was the only “comfortable” place to stay in. I always loved the heat, never complained of those long days when you come home sweaty and just want a bath. Here I learned to love even more. The short, gray and cold days are terrible. If you love winter, come back here in a month and you change your mind. Only worth not come when everything is already clear and white one! When the sun back in March / April, there are already people running to swimming, independent of temperature. And I walk half so far. 25 degrees for me is already somewhat terrifying. But how good Brazilian, I never complain!

Herecomesthesun

4. Você vai aprender a pagar muito para tudo.

A Noruega é um dos países mais caros do mundo, como você já deve saber. No começo você vai chorar, mas depois de um tempo vai ver que é extremamente normal pagar 25 reais por 500ml de cerveja em um bar e 10 reais por um pacote de pão de forma. No final do ano você vai dar pulos de alegria ao ver seu importo, que pode chegar a 36%, voltar para você em forma de coroas norueguesas e garantir as suas férias de inverno/ Páscoa Tailândia, aqui vou eu! Mas, a boa notícia é que algumas vezes coisas boas acontecem e você pode fazer a festa na Ikea e nas promoções da HM e comprar uma sapatilha por 50kr (15 reais).

4. You will learn to pay too much for everything.

Norway is one of the most expensive countries in the world, as you may already know. In the beginning, you will cry, but after a while, you will see it is quite usual to pay 12 dollars per 500ml of beer in a bar and 10 dollars for a pack of bread. At the end of the year, you will give leaps with joy to see their care, which can reach 36%, back to you in the form of NOK and ensure your winter/Easter holidays. Thailand, here I come! But, the good news is that sometimes nice things happen and you can have some shopping fun at Ikea or at HM’s sales, and buy a ballerina for 50kr (7 USD).

5. Você vai de alguma forma aprender a gostar de peixe.

Eu amo salmão. Como muito, e se pudesse, todos os dias. Mas aqui não é só de salmão que o noruguês vive. Sardinha ao molho de tomate, o famoso Makrell Tomat no café da manhã, caviar no café da manhã, sopa de peixe a qualquer hora. Se você não gosta de peixe, vai mudar rapidinho de opinião!

5. You will somehow learn to like fish.

I love salmon. I could eat it everyday if I could. But norwegians prefer another kind of fish. Sardines with tomato sauce, the famous Makrell Tomat for breakfast, caviar for breakfast, fish soup anytime. If you do not like fish, you’ll quickly change your mind!

StabburetMakrellTomato

6. Você  vai aprender a comer kvikklunsj durante suas trilhas.

Kvikklunsj, ou “almoço rápido”,é a versão norueguesa do KitKat mas não. Eu não como chocolate, mas experimentei e tentei argumentar que é a versão mal feita do KitKat, mas vai desistir tamanha a decepção dos noruegueses hahaha Levar kvikk Lunsj para as viagens para a cabine, montanha ou trilhas é mais do que obrigação na Noruega. É lei!

6. You will learn to eat kvikklunsj during the hiking.

Kvikklunsj, or “quick lunch” is the Norwegian version of KitKat – but no. I do not like chocolate, but I ate it once and also tried to argue that it is a poorly made version of KitKat, but I gave up after seen such disappointment to the Norwegians hahaha Kvikk lunsj to take trips to the cabin, or mountain hiking is more than obligation in Norway. It’s the law!

kvikk-lunsj

7. Pré-festa vai virar obrigatório antes de sair pra balada.

Aqui você nunca, nunca, mas nunca vai sair de casa para um festa sem ter bebido em casa ou na casa de amigos. O preço do álcool e a limitação de compra faz com que o pre-drink vire item indispensável antes das festinhas!

7. Pre-party will become mandatory before going out to party.

You never, never, will never leave the house for a party without drinking at home or at a friends house. The price of alcohol and limiting the purchase makes the pre-drink before the turn indispensable item!

Pré festa

8. Você vai desistir de aprender norsk ou nunca vai tentar. 

História da minha vida. Pronunciar as vogais Ø, Æ, Å tem sido motivo de briga de casal. Eu simplesmente não consigo colocar tanta informação em forma de som na minha pequena cabeça. Quando penso que tô aprendendo, chega a professora e manda mais uma bomba. Depois de um dia de trabalho, cansada e morta, eu ainda preciso aprender a lidar com isso. Ms vamos que vamos, o caminho tá mais curto!

8. You will give up about learn norsk or will ever try.

Story of my life. Pronounce vowels Ø, Æ, Å has been a hardcore problem. I just can not save too much information about sounds in my head. When I think I’m learning, the teacher comes and give me a bomb. After a day’s work, tired and half-dead, I still need to learn to deal with it. But let it go, the way’s shorter now!

norskkurs

9. Você vai aprender na marra o limite de álcool e os horários de compra.

Álcool na Noruega é regulamentado, o que significa que ou você paga muito nos bares, por conta dos impostos de venda, ou você se adapta ao sistema e compra nos horários determinados (até às 20h durante a semana e no final de semana até às 16h) ou nos Vinmonopolet, que são nada mais do que lojas especializadas que vendem todo tipo de álcool por preços nada justos abusivos.Ah, no domingo é impossível! Ou, como boa brasileira, faça como eu: viaje muito e, quando você chegar no aeroporto, na volta, corra até o Tax Free (sim, os noruegueses correm, parece maratona) e abasteça sua adega! Ou traga na mala.

Mas lembre-se dos limites (rídiculo) impostos pelo Governo Norueguês, ou você vai para cadeia noruega e paga um rim pela multa.

9. You’ll learn, even on the hard way, the limit of alcohol and hours of purchase.

Alcohol in Norway is regulated, which means that either you pay a lot in bars, on account of sales tax, or do you adapt to the system and buy it at determined time (until 20h during the week and at the weekend up to 16h ) or at the Vinmonopolet, which is nothing more than specialty shops selling all kind of alcohol based on Norwegian prices. Ah on Sunday’s impossible! Or, as good Brazilian, as I do: travel a lot and when you arrive at the airport, run to the Tax-Free (yes, the Norwegians run, looks like a marathon) and fill up! Or bring in the suitcase from where you came from.

But remember the limits (what is nothing) imposed by the Norwegian Government, or you go to jail and will pay a kidney as fine.

Alcohol quote

10. Se você não é adepto, vai aprender que domingo é dia de “går på tur”.

Domingo é dia de sair de casa e curtir a natureza. Trilhas, andar pela floresta, picnics. Não importa, domingo, apra os noruegueses é dia de fazer alguma coisa ao ar livre. E para mim continua ser ficar em casa e dormir até o meio-dia. Tá, às vezes eu vou também!

10. If you are not adept, will learn that Sunday  is the “går på tur” day.

Sunday is the day to go out and enjoy nature. Hiking, walk through the woods, picnics. No matter, Sunday, for the Norwegians is the day to do something outdoors. And for me continues to be “to stay home and sleep until noon”. But yeah, sometimes I go too!

Preikestolen

4. Você vai aprender a pagar muito para tudo.

A Noruega é um dos países mais caros do mundo, como você já deve saber. No começo você vai chorar, mas depois de um tempo vai ver que é extremamente normal pagar 25 reais por 500ml de cerveja em um bar e 10 reais por um pacote de pão de forma. No final do ano você vai dar pulos de alegria ao ver seu importo, que pode chegar a 36%, voltar para você em forma de coroas norueguesas e garantir as suas férias de inverno/ Páscoa Tailândia, aqui vou eu! Mas, a boa notícia é que algumas vezes coisas boas acontecem e você pode fazer a festa na Ikea e nas promoções da HM e comprar uma sapatilha por 50kr (15 reais).

4. You will learn to pay too much for everything.

Norway is one of the most expensive countries in the world, as you may already know. In the beginning, you will cry, but after a while, you will see it is quite usual to pay 12 dollars per 500ml of beer in a bar and 10 dollars for a pack of bread. At the end of the year, you will give leaps with joy to see their care, which can reach 36%, back to you in the form of NOK and ensure your winter/Easter holidays. Thailand, here I come! But, the good news is that sometimes nice things happen and you can have some shopping fun at Ikea or at HM’s sales, and buy a ballerina for 50kr (7 USD).

5. Você vai de alguma forma aprender a gostar de peixe.

Eu amo salmão. Como muito, e se pudesse, todos os dias. Mas aqui não é só de salmão que o noruguês vive. Sardinha ao molho de tomate, o famoso Makrell Tomat no café da manhã, caviar no café da manhã, sopa de peixe a qualquer hora. Se você não gosta de peixe, vai mudar rapidinho de opinião!

5. You will somehow learn to like fish.

I love salmon. I could eat it everyday if I could. But norwegians prefer another kind of fish. Sardines with tomato sauce, the famous Makrell Tomat for breakfast, caviar for breakfast, fish soup anytime. If you do not like fish, you’ll quickly change your mind!

StabburetMakrellTomato

6. Você  vai aprender a comer kvikklunsj durante suas trilhas.

Kvikklunsj, ou “almoço rápido”,é a versão norueguesa do KitKat mas não. Eu não como chocolate, mas experimentei e tentei argumentar que é a versão mal feita do KitKat, mas vai desistir tamanha a decepção dos noruegueses hahaha Levar kvikk Lunsj para as viagens para a cabine, montanha ou trilhas é mais do que obrigação na Noruega. É lei!

6. You will learn to eat kvikklunsj during the hiking.

Kvikklunsj, or “quick lunch” is the Norwegian version of KitKat – but no. I do not like chocolate, but I ate it once and also tried to argue that it is a poorly made version of KitKat, but I gave up after seen such disappointment to the Norwegians hahaha Kvikk lunsj to take trips to the cabin, or mountain hiking is more than obligation in Norway. It’s the law!

kvikk-lunsj

7. Pré-festa vai virar obrigatório antes de sair pra balada.

Aqui você nunca, nunca, mas nunca vai sair de casa para um festa sem ter bebido em casa ou na casa de amigos. O preço do álcool e a limitação de compra faz com que o pre-drink vire item indispensável antes das festinhas!

7. Pre-party will become mandatory before going out to party.

You never, never, will never leave the house for a party without drinking at home or at a friends house. The price of alcohol and limiting the purchase makes the pre-drink before the turn indispensable item!

Pré festa

8. Você vai desistir de aprender norsk ou nunca vai tentar. 

História da minha vida. Pronunciar as vogais Ø, Æ, Å tem sido motivo de briga de casal. Eu simplesmente não consigo colocar tanta informação em forma de som na minha pequena cabeça. Quando penso que tô aprendendo, chega a professora e manda mais uma bomba. Depois de um dia de trabalho, cansada e morta, eu ainda preciso aprender a lidar com isso. Ms vamos que vamos, o caminho tá mais curto!

8. You will give up about learn norsk or will ever try.

Story of my life. Pronounce vowels Ø, Æ, Å has been a hardcore problem. I just can not save too much information about sounds in my head. When I think I’m learning, the teacher comes and give me a bomb. After a day’s work, tired and half-dead, I still need to learn to deal with it. But let it go, the way’s shorter now!

norskkurs

9. Você vai aprender na marra o limite de álcool e os horários de compra.

Álcool na Noruega é regulamentado, o que significa que ou você paga muito nos bares, por conta dos impostos de venda, ou você se adapta ao sistema e compra nos horários determinados (até às 20h durante a semana e no final de semana até às 16h) ou nos Vinmonopolet, que são nada mais do que lojas especializadas que vendem todo tipo de álcool por preços nada justos abusivos.Ah, no domingo é impossível! Ou, como boa brasileira, faça como eu: viaje muito e, quando você chegar no aeroporto, na volta, corra até o Tax Free (sim, os noruegueses correm, parece maratona) e abasteça sua adega! Ou traga na mala.

Mas lembre-se dos limites (rídiculo) impostos pelo Governo Norueguês, ou você vai para cadeia noruega e paga um rim pela multa.

9. You’ll learn, even on the hard way, the limit of alcohol and hours of purchase.

Alcohol in Norway is regulated, which means that either you pay a lot in bars, on account of sales tax, or do you adapt to the system and buy it at determined time (until 20h during the week and at the weekend up to 16h ) or at the Vinmonopolet, which is nothing more than specialty shops selling all kind of alcohol based on Norwegian prices. Ah on Sunday’s impossible! Or, as good Brazilian, as I do: travel a lot and when you arrive at the airport, run to the Tax-Free (yes, the Norwegians run, looks like a marathon) and fill up! Or bring in the suitcase from where you came from.

But remember the limits (what is nothing) imposed by the Norwegian Government, or you go to jail and will pay a kidney as fine.

Alcohol quote

10. Se você não é adepto, vai aprender que domingo é dia de “går på tur”.

Domingo é dia de sair de casa e curtir a natureza. Trilhas, andar pela floresta, picnics. Não importa, domingo, apra os noruegueses é dia de fazer alguma coisa ao ar livre. E para mim continua ser ficar em casa e dormir até o meio-dia. Tá, às vezes eu vou também!

10. If you are not adept, will learn that Sunday  is the “går på tur” day.

Sunday is the day to go out and enjoy nature. Hiking, walk through the woods, picnics. No matter, Sunday, for the Norwegians is the day to do something outdoors. And for me continues to be “to stay home and sleep until noon”. But yeah, sometimes I go too!

Preikestolen

How to piss off a brazilian, Polyanna edition.

I saw this post about How to piss off a brazilian and , i dont agree on all points. So, i have decided to make my own cute and brilliant list! Of course its my opinion, things that i see around and you dont need to agree with me.

As a brazilian i must say that i barely get offended or pissed, i always try to answer with a smile in my face. But not all brazilian people are like Im hehe

  • How come you dont like football, you are brazilian!

I do like football, i love, actually. But not all brazilians does. And believe me, its quite normal.

  •  So, do you dance samba? 

To be a black brazilian girl many times means that i know how to dance samba. What makes me really pissed, since lot of people just come to me and even before ask my name, they ask me to dance for them. D A N C E for them. They probably picture me using all the carnival costumes and smilling while i dance.

  •  All the girls are slutty.

Definitely one of the worse things ever. I have been travelling a lot alone and as soon as you introduce yourself as brazilian, men start to talk bullshit. Its about respect. If you are not sure that the girl you are talking is a prostitute, dont offer money or invite her for a “party”.

  •  Brazil its a wild country. You have monkeys all around the streets.

No, we dont. You will not see monkeys, lions, giraffes around. If you want to live the wild way of life,go to Africa Amazon.

  • But, you are white!

Im not white, but someone asked it to a friend. Yes, we have white people in Brazil. And couple of blue too. We are multicultural, so, you are gonna meet lot of different people around there!

  • Suggest Argentina is better.

Not for us. We are better than Argentina in many aspects. Even Pelé is better than Maradona. I prefer to do not talk about Messi.

  • How come do you speak english?

My friend, we have schools in Brazil. And we can learn other languages as well, even chinese. Surprised? We have a nice and cute accent, please dont mock us!

  • Brazil is not just favelas. Or just Rio de Janeiro.

Usually people thinks that there are favelas all around Brazil. People thinks that we have favelas in every corner just like they be surprised when i say that im not from Rio. Hey, we have 26 states, try to visit a different place than Rio! I can give you a lits, if you want!

  • Brazilian people are not punctual.

Im sorry, but im extremely punctual. Always. I hate to be late. And i get extremely mad when someone tells me “Wow, you are in time!”. For almost all brazilians, to be late like 10-20 for a meeting or a date is okay. So, if you are going to Brazil, be ready.

  •  Do you like that song “Ai se eu te pego”?

Oh mai, we have such nice singers/songs, but we export the worse. Again, opinion is something really particular and i respect that. Sometimes  try to introduce some good/quality music to my friends and a couple got surprised. I know im not the best, since i love the 80’s. But i know what is good and definitely is not Michel Teló.

I will keep this post update, since im pretty sure that i will think out more stuff!

To illustrate, i must use this happy picture of me, in Helsinki, eating a deilcious brazilian meal and drinking guaraná!

Brazilian food

[#GoNordic] O que fazer em Fredrikstad? / Tips for Fredrikstad!

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Minha missão em Fredrikstad era criar uma “bucket list” de atividades que você pode fazer se você está localizado em Fredrikstad. Aqui estão as minhas dicas:

        1. Junte-se à Marcha pela Paz
Fiquei feliz quando um local me contou sobre a Marcha pela Paz e fui para checar.
Toda as quartas-feiras, desde de 2001,  Jan-Kåre Fjeld, seus amigos e quem mais quiser, saem para uma Marcha pela Paz, no centro de Fredrikstad. Começa às 18h em frente à Câmara Municipal e tem a duração de uma hora. Às vezes, há muitos participantes; outras vezes são apenas quatro ou cinco. Mas a ideia é sempre a mesma: mostrar que existem pessoas que se importam e estão fazendo algo pela paz!

Peace March - Fredsmarsjen

       

           2. Visite a Gamlebyen
A Cidade Velha é um bairro “vivo” de Fredrikstad, com 350 habitantes. Antigamente era palco da fortaleza e morada dos militares. Hoje você pode relaxar enquanto bebe um café no Market Place, desfrutar de uma garrafa de vinho em um dos restaurantes, visitar museus, galerias ou uma das lojas exclusivas que se encontram por trás das muralhas.

Fredrikstad Gamlebyen

          

         3. Pare no Café Magenta

Um interior à moda antiga com deliciosos waffles caseiros e café em Gamlebyen (cidade velha).

          4. Caminhe em torno da Fortaleza

Fredrikstad  – Gamlebyen – é a maior cidade “Fortaleza” da Noruega, tomabada pelo Patrimônio Cultural. São 58 edifícios militares na Gamlebyen. A fortaleza foi construída de acordo com modelos de arquitetura holandeses, com altas muralhas de terra. No lado oriental, de costas para o rio, há três baluartes e dois counterscarps, posições ideais para os canhões.

Gamlebyen Fredrikstad

         

      5. Conheça o Centro

Bom para uma caminhada, compras e para uma parada em um dos muitos cafés e restaurantes. O centro da cidade está cheio de cores e arquitetura agradável, misturando a história antiga com a nova. Prazer em conhecê-moradores, aprender sobre sua vida aqui e … tire um selfie!

Selfie Fredrikstad

       

 6. Assista a um pôr do sol no porto

Se você gosta do-sol com vista, Fredrikstad é o lugar certo. O porto próximo a Cidade Velha é um ótimo local para ver o pôr do sol à noite. Nice para sentar, tomar um drinque e relaxar após um dia de caminhada longa.

fredrikstad

         7. Museu Fredrikstad

O Museu Fredrikstad foi fundado em 1903 e compreende hoje ambas as coleções de arte e culturais. Ótimo lugar para aprender um pouco sobre a história da cidade. Desde 2002 o museu é lcoalizado no Tøihuset na Cidade Velha; a exposição cívico histórico também está alojado aqui. Os ingressos custam 50kr.

 

Meu obrigada à equipe do Visit Fredrisktad 

Mais fotos da minha viagem à Fredrikstad aqui.

ENGLISH

My mission in Fredrikstad was to create a “bucket list” of activities you can do if you’re located in Fredrikstad. Here are my top tips:

 

  1. Join the Peace March

I became happy when a local told me about the Peace March and I went to check out.

Every Wednesday since 2001, the local Jan-Kåre Fjeld, his friends and who wants to join, go for a Peace March in downtown Fredrikstad. It starts at 18h in front of City Hall and lasts for one hour. Sometimes there are many participants; other times are just four or five. But the idea is always the same: show that there are people who cares and are doing something for peace!

 

  1. Go to the Gamlebyen

The Old Town is a living quarter of Fredrikstad with 350 inhabitants. Today you can relax  while drinking a coffee in the Market Place, enjoy a bottle of wine at one of the Old Town restaurants, visit museums, galleries or one of the unique shops that are to be found behind the ramparts.

 

  1. Stop by Café Magenta

An old fashioned interior with delicious homemade waffles and coffee at GamleByen.

 

  1. Walk around the Fortress

The best fortress town in Scandinavia, issued by the Directorate for Cultural Heritage protecting 58 of the military buildings of the Old Town. After stop by the Fredrikstad Museum, take a walk thought the Fortress. Fredrikstad Fortress was builded according to Dutch architectural models, with wide water-filled moats and high earth ramparts. On its eastern side, facing away from the river, there are three bastions and two counterscarps, ideal positions for cannons.

 

  1. Check the Downtown area

Good for a walk, shopping and for a stop in one of the many cafés and restaurants. The downtown area is full of colours and nice architecture, mixing the old history with the new. Nice to meet locals, learn about their life here and… take a selfie!

 

  1. Watch a sunset at the harbour

If you like sunsets with a view, Fredrikstad is the right place. The harbour nearby the Old Town is a great spot to watch the sunset on evening. Nice to sit, grab a drink and relax after a long walk day.

 

  1. Fredrikstad Museum

Fredrikstad Museum was founded in 1903 and comprises today both cultural and art collections Great place to learn a bit about the history of the city. Since 2002 the museum’s offices have been located in Tøihuset in the Old Town; the historical civic exhibition is also housed here. Tickets costs 50kr and its worth!

 

Many thanks to Visit Fredrikstad Bureau!

More pictures of my trip to Fredrikstad here

[#GoNordic] Have you ever took a selfie with a stranger? / Você já tirou um selfie com um estranho?

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Este desafio mudou meu dia e meu ponto de vista sobre os noruegueses.

Quem me conhece sabe que eu sou super sociável, mas eu tenho problemas para começar a falar, por exemplo, parar uma pessoa e perguntar se eu posso tirar um selfie com ela é algo muito complicado haha. Expedia me desafiou a parar estranhos na rua, tirar um selfie e pedir a eles dicas sobre a cidade. Desafio aceito! Não é fácil, devo dizer. Os noruegueses o qual eu falei hoje estão provavelmente pensando que eu sou uma brasileira bem doida da cabeça!

Eu comecei a minha jornada que Slottsfjell Museum com Ellen Apall- Olsen Asplin. Ela me disse que lugar aqui favorito na cidade é a Biblioteca municipal de Tønsberg (St. Olav Portão 16, 311), porque, em suas palavras: “Há uma mistura de história e modernidade.” Eu vim dois check-out e entender mais sobre. Tønsberg e Nøtterøy biblioteca foi fundada em 1909 e que foi edificada uma antiga ruínas do mosteiro e sepulturas de barco, o que criam um contraste interessante para a tecnologia moderna e da arquitetura.

Adrian trabalha na recepção do museu. Cara bastante tímido em um primeiro momento. Pedi uma dica de um bom lugar para comer. Ele não hesitou e me me falou  sobre o Kvernerie Burgers (Rambergveien 15, 3115), pelo “ambiente agradável e sabor”.

Durante meu almoço eu perguntei a Lene Palma, garçonete do Restaurante Esmeralda, o que ela gostava de fazer nas horas vagas. Ela estava trabalhando, então eu não podia tomar-lhe o tempo. Lene me disse que ela gosta de ir a Tjøme, uma cidade próxima, para o lugar protegido chamado Fim do Mundo, ou “O fim do mundo”. Pois a qui o lugar é calmo e tranquilo, o que eu concordo totalmente. Eu estive lá e eu tenho apenas uma palavra: respiração tomada! Você pode chegar lá de carro ou de barco, a partir do porto.

A chuva não me ajudou, por isso, quando eu tinha uma entrevista com Bente Wemundstad, do SandFjord Blad, eu pensei – Por que não?. Ela me contou aqui lugar favorito na cidade é o Museu Slottsfjell. Eu não posso negar, o museu foi uma das minhas melhores experiências na vida. Toda a história sobre a Época Medieval e a Era Viking, algo que deveria ser “devorado” por todos os noruegueses.

Adrian, que conheci no museu, me deu uma dica e eu saí duas cheque no jantar! Kverneriet Burgers é um lugar bastante agradável. Estava cheio e sitted fora (estava frio mesmo para os noruegueses). Enquanto esperava a minha comida, eu me aproximei duas meninas ao meu lado, que estavam falando. Karina e Jeanette eram tão querida e acolhedora. Eu estava muito nervoso porque eu passei o dia tentando falar com as pessoas e um casal não parou para falar comigo (haha) Eu perguntei se eles gostaram da vida em Tønsberg. Eu não estava esperando resposta diferente do que uma forma positiva e que foi! Assim como Bente, Eles saidthat o melhor lugar para ir e sei que a cidade é o Museu Slottsfjell. “É onde você pode saber sobre o Viking Era”, disse Karina. Deve vê-lo!

Quando vim pela primeira vez para a Noruega formam o Brasil, eu tinha na minha cabeça que os ingleses era diferente. Naturalmente, cada país que eu tenho visto pessoas diferentes. Eu tinha (e ainda tenho) monte de problemas para iniciar uma conversão sem sido tão expansivo e, para isso, eu faço as pessoas com medo de mim. Eu tinha em mente que os ingleses estava frio, difícil falar. Desde que comecei a dois saber mais sobre aqui e viver aqui, eu percebi que a diferença é que os ingleses primeiro confiança e então se tornar seu amigo. Mais ainda, eu estou aprendendo a ser menos me: abraços, convites para jantar, mesmo sem me conhecer melhor, sorria dois estranhos nas ruas agora estão proibidos.

Algo que eu estou levando comigo (e se tornou um mantra), ouvi de uma grande pessoa que conheci em Oslo é “Você levar um longo tempo para ter um amigo norueguês, mas quando isso acontece, o seu para sempre.” Isso é ótimo. Construir uma relação com bondade e confiança e vou levar por toda minha vida.
Fico feliz que o dia que eu tinha em Tønsberg!

 

ENGLISH

Selfies + Quotes from locals about Tønsberg

This challenge changed my day and my point of view about Norwegian people

Who knows me knows that I am super social, but I have problems to start, for example stop a person and ask to take a selfie. Expedia challenged me to meet strangers, take a selfie and ask them for tips about the city. Challenge accepted! Not easy, I must say. The Norwegians I have spoken today are now probably thinking that I’m a crazy Brazilian girl.

I started my journey at Slottsfjell Museum with Ellen Apall- Olsen Asplin. She told me that her favourite place in the city is the Tønsberg Library (St. Olavsgate 16. 311), because, on her words:  “There are a mix of history and modernity”. I came to check out and understand more about. Tønsberg and Nøtterøy library was established in 1909 and was builded at an old Monastery ruins and boat graves, what creates an exciting contrast to the modern technology and architecture.

Adrian works at the reception at the museum. Quite shy guy when you see him for the first time. I asked him a tip for a nice place to eat. He do not hesitated, and told me about Kverneriet Burgers (Rambergveien 15, 3115), for the nice ambience and food taste.

I stopped for lunch, and I asked Lene Palm, the waiter of Esmerald Restaurant, to take a selfie. She was working so I could not take a lot of time. Lene told that she likes to go to Tjøme, a city nearby, to the protected place called Verdens Ende, or “The end of the World”. For her the place is quiet and peaceful, what I totally agree. I have been there and I have just one word: breathing taking! You can reach there by car or boat, from the harbour.

The rain did not helped me, so when I had an interview with Bente Wemundstad from a local press, I thought – Why not?. She told me her favourite place in the city is the Slottsfjell Museum. I cannot deny, the museum was one of my best experiences in life. All the history about the Viking and Medieval Era should be “devoured” by all Norwegians.

Adrian, form the museum, gave me a tip and I came out to check at dinner! Kverneriet Burgers is quite a nice place. Was full and sitted outside (was cold even for the Norwegians). While I waited for my food, I approached two girls next to me, who were talking. Karina and Jeanette were so sweetie and warm. I was really nervous because I spent the day trying to talk to people and a couple didn’t stopped to talk to me (haha) I asked if they liked the life in Tønsberg. I wasn’t expecting answer different than a positive one and that was! Just like Bente, they said that the best place to go and know at the city is the Slottsfjell Museum. “Is where you can know about the Viking Era”, Karina said.  Must to see it!

When I came first time to Norway form Brazil, I had in my head that Norwegian people was different. Of course, every country I have seen different people. I had (and I still have) lot of problems to start a conversion without been so expansive and for that, I make people afraid of me. I had in mind that Norwegian people was cold, hard to talk. Since I started to learn more about here and live here, I realized that the difference is that Norwegian people first trust and then become your friend. Moreover, I am learning how to be less me: hugs, invitations for dinner without even know me better, smile to strangers on the streets are now banned.

Something I am taking with me (and became a mantra), I heard from a great person that I have met in Oslo is “You take a long time to have a Norwegian friend, but when it happens, its forever”. This is great. Build a relation with kindness and trust and I will carry for all my life.

I’m glad for the day I had in Tønsberg!

 

Adrian-1024x768



140809836320472400_thumb

140809837452427200_resized

140809846984493900_thumb

[#GoNordic] Meu guia para fazer amigos na Noruega #fail

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Não é um segredo que os noruegueses são pessoas extremamente privadas.

Ao contrário dos brasileiros, eles são mais contidos e raramente iniciam uma conversa por conta própria. Mas, como dizemos no Brasil: “Eu sou brasileira e não desisto nunca.”

Eu fui para uma das opções Restaurante Day em Oslo, na Mesh, o espaço coworking mais cool da cidade. Decidi primeiro porque eu sou uma grande fã de comida espanhola, outra porque eu estou familiarizado com a Mesh, já que eu sou voluntária no CreativeMornings Oslo. Mesh é o lugar perfeito para conhecer pessoas legais e agradáveis. Você pode ir para o Café, ou, nos fins de semana, para uma cerveja no Seeds. Foi o primeiro lugar que eu vim quando me mudei para a Noruega e onde conheci a primeira pessoa que hoje, com muito orgulho eu chamo de amiga, a Krizsti.

A primeira coisa a fazer amigo na minha opinião é sempre ser você mesmo. Como eu disse em outro post, eu sou expansivo, eu falo muito, e eu tocar as pessoas. Aqui eu fiquei tímido, mas eu sou o mesmo, eu apenas tocar menos e estou um pouco cuidadoso quando eu falar com alguém.

Eu acho que às vezes eu afasto as pessoas, porque eu sou muito, como posso dizer, brasileira. Chego a ser histérica. Eu adoro abraçar, beijo na bochecha. Eu me seguro muito aqui, me adaptei aos costumes: cultura é algo que eu respeito muito e, onde quer que eu vá, eu tento seguir as normas. Obviamente os meus amigos gostam de mim do jeito que eu sou. Mas é bem diferente, eu aprendi a ser mais reservada, falar menos (!!!!!!!) e dou menos beijos nas bochechas alheias haha

Eu ainda tenho problemas para parar noruegueses e convidar para uma sessão de Jazz, como era a minha missão. Fui sozinha e passei um tempo lá, bebi uma Coca-Cola, pensando por que é tão difícil para mim fazer isso acontecer na Noruega.

Meu desafio Expedia do dia foi conhecer noruegueses e convidá-los para uma sessão de Jazz incrível que acontece todos os domingos, e tem entrada gratuita.

Eu falhei. Eu não fiz amizade com nenhum norueguês, mas eu conheci uma garota brasileira que acabou de se mudar para Oslo para ser diplomata na Embaixada do Brasil, a Cris. Além disso, eu estive com a minha amiga Sasha e Roger, da Rússia e Suécia. E também Alex, um fotógrafo espanhol de Valência, que agora vive aqui, preparou um delicioso e perfeito menu para o festival.

 

My guide to befriending introverted and private Norwegians

Is not a secret that Norwegian people are extremely private people.

Unlike the Brazilians, they are more contained and rarely start a conversation on their own. But as we say in Brazil: “I am Brazilian and I never give up.”

I went for one of the Restaurant Day options in Oslo, at the coworking space Mesh. I decided first because I’m a huge Spanish food fan, other because I’m familiar to Mesh, since I’m volunteer with Creative Mornings in Oslo. Mesh is the perfect place to meet cool and nice people. You can go to the Café, or, on weekends, for a beer at Seeds. Was the first place I came when I moved to Norway and where I met the first person that today I proudly call friend.

The first thing to make friend in my opinion is always to be yourself. Like I said in another post, I am expansive, I talk a lot, and I touch people. Here I became shy, but I’m the same, I just touch less and im a bit careful while I talk to someone.

I guess sometimes I turn away people because I am very, how can I say, Brazillian. I love to hug, I kiss on the cheek. I hold myself a lot here, I try to adapt to the customs, culture is something that I respect quite a lot and, wherever I am, I try to follow the standards that are imposed. The people I’m friend here likes me the way I’m. I still have problems to stop people and invite than for a Jazz Session, how was my mission today. I went alone and spent a while there, drinking a Coca-Cola, thinking why it is so hard for me to make it happen in Norway.

My Expedia challenge of the day was to befriend Norwegians and invite them for an amazing Jazz session that happens every sunday and has free entrance.

Challenge failed. I couldn’t befriend to any new Norwegian, but I met a Brazilian girl who just moved to Oslo to be Diplomat at the Brazilian Embassy. In addition, I enjoyed with Sasha and Roger, form Russia and Sweden. Alex, a Spanish photographer from Valencia, who now lives at the city cooked a delicious and perfect spansk meal for the festival.

 


140838119693803800_thumb

140838121047986500_thumb