[Passeios em Oslo] Aker Brygge

Aker Brygge é uma área rica chique de Oslo, repleta de restaurantes, bares e apartamentos luxuosos. Um lugar para passear, sentar e ver o pôr-do-sol e tomar um sorvete.

Rihanna quando esteve em Oslo ficou em um Hotel em Akker Brygge em que estacionaram o barquinho Iate na porta para ela entrar hahahaha  Os moradores possuem garagem também para os barcos, em um canal em frente ao prédio. Agora estão remodulando a área: desativaram o MC Donalds que havia na área, de acordo com os empreiteiros por conta do contrato que iria expirar em 2015, mas a verdade é que não querem nada “popular” na área. E eu achava que isso não existia aqui, já que tudo é extremamente caro por aqui.

Adoro sentar nas escadarias da Marina e ficar vendo o mar. Fizemos muito isso durante o verão: pegávamos um sorvete, sentávamos e pronto, felicidade para o resto do dia! Sem dúvidas é um ótimo passeio para quem vem a Oslo, perto da Ópera, Akershus, prefeitura entre outros.

Vista do Porto, de onde saímos rumo à CPH:

CopyRights Tomas Ferox

TF

Surfando o sofá de um estranho – A dinâmica do CouchSurfing

De todas as redes sociais que eu participo, sem dúvida alguma o CouchSurfing (Surfando o sofá) é a que eu tenho menor participação do interesse do site, que é fornecer um sofá. Explico melhor.

Enquanto o Orkut pergunta “Who do you know?”(Quem você conhece?), o CouchSurfing é muito mais poético, verdadeiro, convidativo e caloroso: “Got Couch?” (Precisa de Sofá?). [essa frase é do Bruno.]

O CouchSurfing é uma  rede social que permite que os integrantes peçam hospedagem nas casas de colegas da rede com o intuito de aprender sobre as culturas dos locais que visitam, enquanto ensinam seus guests sobre sua cultura. Como o meu couch está indisponível, eu não recebo guests, mas às vezes encontro o pessoal nos meetings semanais.

A dinâmica do CS é bem parecida com a do Orkut e Facebook. O viajante monta seu perfil, posta suas fotos e começa a fazer as buscas por um sofá disponível. O usuário pode aceitar ou não recebê-lo. Se ele não responder o pedido de couch, vai ficar visível aos usuários. O design é impecável, além da integração com o Google Maps durante a bsuca por couch. Essencial para quem faltou as aulas de Geografia.

Existem  ferramentas de proteção com o objetivo de preservar a segurança dos integrantes, que informam se seu couch está vago ou não. Os inscritos no projeto devem comprovar endereço e são avaliados por outros usuários por meio de comentários e vouchers que indicam quão confiável é o usuário. Caso o integrante seja “negativado” por 3 usuários, quem acessa a sua página é avisado do risco que pode estar correndo.

De acordo com pesquisas feitas pelo CouchSurfing com seus usuários, 99,6% dos encontros promovidos pelo site foram considerados positivos. E hoje, no universo dos viajantes, é cada vez mais comum encontrar pessoas que caem na estrada, não gastam um tostão para dormir e ainda fazem grandes amigos.

Mais estatísticas sobre o CS

Se você quiser conhecer mais sobre o projeto, assista a entrevista que o Alberto (embaixador do CouchSurfing em São Paulo) deu ao programa Urbano, do Multishow.