[Trips in Norway] Stryn and Geiranger

[Português em breve, desculpem!!!!]

A trip by the glaciers, towering mountains and a beautiful coastline at the Nordfjord zone

Even if you’ve never ever been in Norway, you have heard that the Norwegian fjords are among the best destination in the world. Close up in a boat or from the shore, or from view points and mountain summits, the fjords are an invitation to enjoy the real Norwegian gem. From South to North of the country, passing by the capital, Oslo, the fjords are a worthy reason to visit Norway. But, where are the breathtaking places?

It isn’t a hard question, though. Expedia took me to discover the Nordfjord, a weekend spent between Stryn and Geiranger, the place internationally known for its awesome fjord view, and one of most fascinating roads in the country.

Stryn is a small town surrounded by stunning nature and glaciers. Even during summer, the glaciers are a big attraction, as the Jostedalsbreen Glacier, the biggest glacier on mainland Europe, that capture people’s attention for all their magnitude and beauty.

The way to Geiranger brings surprises and is a remedy for the eyes. The Trollstigen road affords incredible views of the fjord from a high altitude, from dramatic snow-capped mountains, cascading waterfalls and rivers, green valleys to the weather-beaten ocean landscape. Geiranger is approximately 1h30min from Stryn, by car.

The Geiranger Fjord is part of UNESCO World Heritage and if you come and visit you will understand why. Each year, hundreds of thousands of tourists visit this area, looking to experience all the great places and spectacular nature. The view from the sights on the way are breathtaking: the incredible blue-green sea between the mountains, receiving thousands of tourists every single day during the year. Dalsnibba is one of Geiranger’s main attractions and is a very popular mountain top with visitors to the area. From the Dalsnibba plateau there is an awesome view across the most beautiful World Heritage Site, nestled in the surrounding mountain landscape with Geirangerfjorden right in the middle.

Everybody knows that prices in Scandinavia are particularly high. Stryn/Geiranger are tourist areas, so be prepared for expensive meals and shopping, even for the Norwegian way of life.

Summer is definitely the best time to visit the region if you are planning to go by car and enjoy the ride through the mountains. During the winter the roads are usually closed, due to the snow.

If you are planning to visit Norway and experience a truly Nordic landscape, you must come to the Nordfjord.

IMG_0081 IMG_0110 IMG_9978

 

[Vida na Noruega] Política x imigrantes

Há realmente um “problema de imigração” na Noruega?

A política de abertura à mão de obra estrangeira foi encerrada em 1975. Eram os paquistaneses que acabavam de chegar, então, ao mercado de trabalho norueguês. Essa comunidade, primeira e segunda gerações, representa hoje o grupo mais importante vindo de um país fora da Europa, e a maioria das 90 mil pessoas, da religião muçulmana (vale lembrar que 86% dos 5 milhões de habitantes da Noruega se definem como protestantes luteranos). Os imigrantes que chegaram depois de 1975 são essencialmente cidadãos da União Europeia – Suécia, Polônia, França, Alemanha – empregados pela indústria ou refugiados e exilados submetidos a critérios de aceitação muito estritos.

A Noruega parece não ter conseguido criar uma sociedade multicultural onde a integração não é um problema maior. Muitos noruegueses não aceitam os imigrantes: eles vieram para Oslo (e outras cidades), trouxeram consigo a sua cultura (óbvio) e a grande maioria não se adaptou aos costumes nórdicos: não querem aprender a língua, vivem em suas comunidades, com sua cultura e criam as crianças dentro do regime islâmico, sem nenhuma chance de se tornarem norueguesas de verdade – apenas na certidão, já que uma criança nascida na Noruega não se torna automaticamente norueguesa. O preconceito contra imigrantes é tão grande aqui que existe um Centro contra o racismo. Ser imigrante por aqui não é tarefa fácil e exige paciência.

O governo norueguês é visto como uma mãe para muitos imigrantes.

O feeling de que o país dá dinheiro demais para desempregados e estrangeiros foi fator decisivo para a vitória conservadora nas urnas, dando a Erna Solberg, a cadeira de premier do país. Erna faz parte do Partido Conservador norueguês, de centro-direita, que formou um Governo de coligação com o Partido do Progresso, conhecido pelas suas posições anti-imigração. Ou seja, eles estão trabalhando para transformar a vida dos imigrantes, para pior. O novo regime para a imigração fixa a idade mínima de 24 anos para que um imigrante que viva no país possa estabelecer família com um cidadão estrangeiro. Está prevista igualmente uma maior diferenciação entre os pedidos de asilo, o que acaba por ser, segundo o The Guardian, uma forma de facilitar a deportação.

Com essa nova política imigratória, alguns pedidos de visto tem demorado mais do que o normal. O setor responsável por analisar os pedidos de visto, UDI – Utlendingsdirektoratet tem tirado um tempo maior para analisar os pedidos e o número de deportados também cresceu.

Se você deseja residir na Noruega, você precisa ter uma autorização de residência legítima. Brasileiros tem 90 dias de visto, já que o país faz parte do Espaço Schengen. Passou deste tempo, é multa e você estará sujeito a deportação. Existem várias autorizações de residência para estangeiros na Noruega. As seguintes são as principais:

  • Direito de residência para cidadãos dos países da UE/EEE/EFTA
  • Autorização de residência para refugiados por razões humanitárias graves ou por ligação com a Noruega (razões humanitárias).
  • Pessoas que têm família na Noruega ou que desejam unir com um residente, podem solicitar autorização de união familiar.
  • Autorização de residência para trabalho.

A autorização de residência que lhe é concedida implica determinados direitos e deveres. Todos tem a inteira responsabilidade de aprender quais são as leis e as regras que lhes são aplicados. Os residentes na Noruega tem a obrigação de aprender e respeitaras leis e as regras do país. Tem também a obrigação de fornecer informações correctas quando essas são exigidas pelas autoridades.

Quer migrar para a Noruega? Leia mais no site da Embaixada da Noruega no Brasil e da UDI.

passnorsk

[#GoNordic] Strömstad: If you just know this city to shopping, you need to make up your mind! / Strömstad: Se você só conhece esta cidade para fazer compras, você precisa mudar de ideia!

ENGLISH BELOW

NORWEGIAN

Se você é norueguês ou mora por aqui, você provavelmente conhece Strömstad por uma razão simples: fazer compras. Todos os dias muitas pessoas atravessam a fronteira para ir às compras na cidade. Já falei sobre isso aqui.  Um lugar bonito na costa oeste da Suécia, com preços atrativos e muitos supermercados. Mas, muito mais do que os preços​​, você vai encontrar uma cidade incrível, com uma vida noturna e pontos turísticos!

Eu fui para as Ilhas Koster antes do almoço e no ferry, me vi em meio a um grupo de homens indo comemorar algo que eles chamam de a Távola Redonda. Cerca de 50 homens bebendo cerveja às 11h, muitos já bêbados. Me sentei no primeiro lugar que eu vi e logo um dos caras começou a conversar comigo e explicar sobre o seu “clube de cavalheiros”, algo super interessante. Incomum durante a minha viagem, achei engraçadíssimo alguém me abordar e bater papo comigo durante muito tempo. Durante o dia me encontrei com esses rapazes algumas vezes e, como a cidade é mini, à noite acabei tendo as minhas cervejas pagas por eles no bar de noite. Eu só me lembrava de dois, enquanto praticamente todos me abordavam e diziam: “Você é a jornalista brasileira, Poly?”. Todos me conehciam e eu não conhecia ninguém haha

Primeiro Parque Nacional Marinho da Suécia está localizado em Strömstad e é chamado Kosterhavet, nas Ilhas Koster. As ilhas estão localizadas no norte de Bohuslän e possuim caminhos traçados em meio as muitas áreas de beleza natural, agradáveis ​​para uma caminhada. Há duas ilhas, Nordkoster e Sydkoster: Você pode desfrutar tanto de bicicleta ou a pé. Estas ilhas são as ilhas mais a oeste-habitadas da Suécia, de acordo com a Visit Sweden.

Descobri as duas ilhas, de norte a sul e de leste a oeste, a pé. Um dia inteiro de caminhada, sol e um vento cortante e gelado. Sem dúvidas um ótimo lugar para passar o dia e desfrutar um café enquanto você aprecia a vista!

Strömstad oferece mar e uma natureza incrível, muito além da grande variedade de lojas e também uma vida noturna bastante intensa, o que me surpreendeu!

 

If you are Norwegian you probably know Strömstad for one simple reason: shopping. Everyday a bunch of Norwegian people cross the border to go shopping at this city, a cute place at the west coast of Sweden. But much more than nice prices, you will find an amazing city with a nightlife and great spots!

I went to Koster Islands before lunch and at the ferry, I meet a group of man going to celebrate something that they call the Round Table. Around 50 people drinking beer at 11am, couple drunk. I sat at the first place I saw and soon one of the guys started to talk to me and explain about their “Gentleman’s club”.

Sweden’s first marine national park is located in Strömstad, named Kosterhavet, at the Koster Islands. The islands are located in northern Bohuslän and has a fine network of paths, which run through many areas of great natural beauty, and are nice for a walk. There are two islands, Nordkoster and Sydkoster: you can enjoy both by bike or by walking. These islands are Sweden’s most westerly-inhabited islands, according on Visit Sweden.

I discovered both Islands, north to south and west to east. Great day walking, sunny and really wind. A great place to spend the day and enjoy a cup of coffee while you enjoy the view!

Strömstad offers sea and nature, sailing and town living with a great range of shops and quite nice nightlife!

Ferries to The Kosters Islands leave Strömstad all year-round. You find the time here. To reach the city by Oslo you can take a bus or train to Halden and there change for a local bus.

 

 

140933246728211500_resized

140933252019987000_resized

140933255854271500_thumb


140933272636673800_resized

 

 

 

[#GoNordic] 5 things you must DO in Copenhagen / 5 coisas que você precisa fazer em Copenhagen

Eu já estive em Copenhagen algumas vezes, sempre que posso volto. (Estou indo novamente na próxima quinta-feira :D).

A cidade é linda, as pessoas são incríveis e, sem dúvida, é um destino que não pode faltar no teu roteiro Europeu. Tento ao máximo passar aqui pro blog as boas experiências que tenho durante as minhas viagens – abaixo cito 5 dicas imperdíveis do que fazer em Copenhagen!

I’ve been in Copenhagen a few times and i always come back when i can. (I’m going again next Thursday: D).

The city is beautiful, the people are amazing and, no doubt, is a destination that can not miss in your European itinerary. I try to spend most of my experiences here at the blog, but its quite hard if im not travelling for work – I quote below 5 unmissable tips of what to do in Copenhagen!

Visite uma microcervejaria

Qualquer dia da semana você vai encontrar algo legal para fazer sozinho ou com amigos. Eu conheci esses caras aí da foto, dois dinamarqueses super gente fina! Uma boa dica é beber pelo menos uma cerveja de uma das trocentas microcervejarias ao redor da cidade.

Qual é a receita para o sucesso de uma grande cervejaria? Provavelmente ter uma cultura generalizada e tradição em rótulos de cerveja deve ocupar a primeira posição nos critérios de seleção. Mikkeller, empresa criada pelo dinamarquês Mikkel Borg resolveu quebrar esse conceito para fundar uma cervejaria cigana, nenhuma planta fixa e rótulos feitos em parceria com outros fabricantes de cerveja. O resultado de tudo isso é o reconhecimento como a melhor cervejaria da Dinamarca e entre as melhores cervejas do mundo.

Viktoriagade 8 B-C, 1655.

Go to one microbrewery

Any day of the week you will find something cool to do by yourself or with friends. A nice shot is to drink at least one beer of the couple of microbrewers around the city.

What is the recipe for success for a large brewery? Probably have a pervasive culture and tradition in brewing labels must occupy the first position in the selection criteria. Mikkeller, a company created by the Danish Mikkel Borg decided to break this concept to found a gypsy brewery, no fixed plant and labels made in partnership with other brewers. The result of all this is the recognition as the best brewery in Denmark and among the best beers in the world.

Viktoriagade 8 B-C, 1655.

Locals

Aproveite o Tivoli

Estive no Tivoli uma vez antes, mas devo confessar: se eu pudesse eu iria todas as vezes que eu for a Copenhagen. Nós nunca estamos velhos demais para desfrutar de um dia fantástico em um parque temático! Então, vá sozinho ou com seus amigos e com certeza você vai ter um grande momento!

Have fun at Tivoli

I have been at Tivoli one time before, but I must to confess: if I could I would be every time I stop by Copenhagen.We are never too old to enjoy a fantastic day at the theme park! So go alone or with your friends and certainly you are going to have a great time!

 

Alugue uma bike por um dia

Em Copenhagen, 50% da população utilizam bikes diariamente, e há um sinal específico para todas as bicicletas. São mais de 390 quilômetros de ciclovias e ciclofaixas, e não há uma rede integrada de vias. A grande diferença é que as pessoas realmente respeitam os sinais e os ciclistas.

Have a bike for a day

In Copenhagen, 50% of the population use the bike daily, and there is a specific signal for all bikes. Are over 390 miles of bike paths and bike lanes, and there is an integrated network of pathways. The big difference is that people really respect the signs.

CPH

Vá a um novo restaurante

Sou uma apaixonada por comida. O super novo restaurante Kul  foi inaugurado em novembro passado, no Meatpacking District. Não é apenas a comida que é a chave para o seu sucesso: mais do que o delicioso menu internacional, o ambiente convida a desfrutar de um bom vinho ou bebida preparada no bar, enquanto você também pode assistir o Chef Henrik e seus ajudantes fazendo a mágica acontecer.

Høkerboderne 16B, 1712

Try a new restaurant

Im a food passionate.The newly restaurant Kul was opened last November at  the Meatpacking District. Is not just the food that is the key for their success: more than the delicious international menu, the ambient invites you to enjoy a good wine or drink prepared at the bar, while you also can watch the Chef Henrik and his helpers to make the magic happens.

Høkerboderne 16B, 1712

 

Kul

 

Visite Nyhavn

Impossível ir a Copenhagen e não ir até a Nyhavn. Esta rua acolhedora é um dos pontos mais famosos da “cidade do Rei”.

O canal foi escavado por soldados entre 1671 e 1673 a mando do rei Christian V, para permitir o acesso de barcos mercantes Kongens Nytorv. Muitos comerciantes ricos se estabeleceram em torno dele, a partir da idade de ouro de Nyhavn. Atualmente, quase todos os edifícios de Nyhavn foram transformados em bares, cafés e restaurantes, muitos dos quais possuem orgulho de seu passado como bordeis.

A área tornou-se uma das mais famosas da cidade e é preciso apenas que o sol dê as caras para que as pessoas saiam para a região a pé, e se aconcheguem em um dos muitos terraços para beber uma cerveja, ou dar um mergulho nas águas do canal.

Visit Nyhavn

Impossible come to Copenhagen and don’t go to Nyhavn. This cosy area is one of the most knowing sightseen at the Kongens by

The canal was dug by soldiers between 1671 and 1673 at the behest of King Christian V, to allow access of merchant boats Kongens Nytorv. Many rich merchants and then settled around him, beginning the golden age of Nyhavn. Currently, almost all buildings of Nyhavn were transformed into bars, cafes and restaurants, many of which boast proudly of his past as brothels.

The area has become one of the most famous and crowded city, and just a bit of sunshine to the people to come to the area to walk around, sit on the edge of the wall or one of the dozens of terraces to drink a beer, or take a dip in the waters of the canal.

Nyhavn

 

Thanks to Wonderful Copenhagen for all the help!

[#GoNordic] The city of the Whaling / A cidade da caça às baleias

ENGLISH BELLOW

NORWEGIAN

Uma pequena cidade, assim como muitos as outras que fazem parte do Vestfold, Sandefjord também foi construída sobre uma cidade Viking, com uma história de caça à baleias e agora, petróleo.

Cheguei cedo na cidade e foram direcionados para o cargo de Visita Sandesfjord onde conheci Egil, um norueguês super querido, a beira dos seus 70 anos, que guiou pela cidade na parte da manhã. Primeiro, fomos para Midtåsen.

Midtåsen era a casa do magnata e filantropo Anders Jahre, conhecido também pelo tio Andy. Anders ainda é uma figura de destaque na história de Sandefjord. As indústrias baleeira e de transporte fizeram dele um dos homens mais ricos da Noruega. A mansão, foi desenhada pelo renomado arquiteto norueguês Arnstein Arneberg, fica em uma colina, onde você tem a visão completa do fiorde. A casa teve grandes nomes como convidados. Há um pavilhão e um parque de esculturas com 16 obras do artista Knut Steen ter sido coleta juntos. As esculturas de Knut Steen em interação com o panorama da Natureza, vidro e concreto cria uma experiência de arte única.

Egil me levou ao Hvalfangstmuseet, o Museu da Baleia, a dizer-me mais sobre a cultura baleia em Sandefjord. A cultura baleeira foi importante na Sandesfjord. Entre 10-15% por cento da população tinha um emprego nesta área. A cidade ainda é influenciada pelo período na primeira parte do século 20, quando pesca da baleia era a sua principal indústria. Muitos dos habitantes da cidade tinha um pai ou outro familiar que estava longe de setembro a abril e uma mãe que cuidava da casa sozinha. Estas memórias ainda são vivas atualmente e  você pode conferir e aprender mais sobre neste museu.

O navio “caçador” de baleias – Southern Actor : Sul Ator (Brygga 1), de 1955, é um dos pontos turísticos da cidade. O navio foi encontrado na Espanha e trazido para Sandefjord em 1989 Após a restauração, em 1995, por voluntários ex-baleeiros, é agora operatório com a sua máquina a vapor original intacta. Southern Actor  é o único navio baleeiro da  época moderna ainda encontrado em  funcionamento e totalmente repaginado.

Sandefjord está localizada a 120 km ao sul de Oslo. Você pode voar para o aeroporto Torp, 10 km de distância da cidade, ou a partir de Oslo de trem, a cada hora.

Meu obrigada a super equipe de Turismo de Sandefjord!

ENGLISH

A small city, just like many others in Vestfold, Sandefjord is also built on Viking ground with a story on Whaling and now, oil.

I arrived early at the city and went directed to the office of Visit Sandesfjord where I met Egil, a sweet Norwegian who guided at the morning. First, we head off to Midtåsen.

Midtåsen was the house of shipping magnate and philanthropist Anders Jahre, knowing also by Uncle Andy. Anders still is a towering figure in Sandefjord’s history. Whaling and shipping made him one of Norway’s richest men. The mansion, was design by renowned Norwegian architect Arnstein Arneberg, is up in a hill where you have a full view of the fjord. The house had many big names as guest. There are a pavilion and sculpture park where 16 works by the artist Knut Steen have been collect together. Knut Steen’s sculptures in interplay with the panorama of Nature, glass and concrete creates a unique art experience.

Egil drove me to the Hvalfangstmuseet, the Whaling Museum, to tell me more about the whale culture in Sandefjord. The whaling culture was important in Sandesfjord. Between 10-15% per cent of the population had a job in this area. The city is still influenced by the period in the first part of the 20th century when whaling was its main industry. Many of the city’s inhabitants had a father who was away from September to April and a mother who managed the home alone. These memories are still vivid and strong today and you can check and learn more about at this museum and at the Southern Actor.

The whale catcher Southern Actor (Brygga 1), from 1955, is one of the sightseeing in town. The ship catcher was found in Spain and brought to Sandefjord in 1989. After restoration in 1995, by former whaler’s volunteers, it is now operative with its original steam engine intact. Southern Actor is the only whale catcher from the Modern Whaling Epoch still found in original working order.

Sandefjord is located 120km south of Oslo. You can fly to Torp Airport, 10Km away from the city, or come from Oslo by train, every hour.

Mange takk til Visit Sandefjord team!

Midtåsen Sandefjord

Whaling Museum

Sandefjord Southern Actor

Southern Actor

[#GoNordic] O que fazer em Fredrikstad? / Tips for Fredrikstad!

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Minha missão em Fredrikstad era criar uma “bucket list” de atividades que você pode fazer se você está localizado em Fredrikstad. Aqui estão as minhas dicas:

        1. Junte-se à Marcha pela Paz
Fiquei feliz quando um local me contou sobre a Marcha pela Paz e fui para checar.
Toda as quartas-feiras, desde de 2001,  Jan-Kåre Fjeld, seus amigos e quem mais quiser, saem para uma Marcha pela Paz, no centro de Fredrikstad. Começa às 18h em frente à Câmara Municipal e tem a duração de uma hora. Às vezes, há muitos participantes; outras vezes são apenas quatro ou cinco. Mas a ideia é sempre a mesma: mostrar que existem pessoas que se importam e estão fazendo algo pela paz!

Peace March - Fredsmarsjen

       

           2. Visite a Gamlebyen
A Cidade Velha é um bairro “vivo” de Fredrikstad, com 350 habitantes. Antigamente era palco da fortaleza e morada dos militares. Hoje você pode relaxar enquanto bebe um café no Market Place, desfrutar de uma garrafa de vinho em um dos restaurantes, visitar museus, galerias ou uma das lojas exclusivas que se encontram por trás das muralhas.

Fredrikstad Gamlebyen

          

         3. Pare no Café Magenta

Um interior à moda antiga com deliciosos waffles caseiros e café em Gamlebyen (cidade velha).

          4. Caminhe em torno da Fortaleza

Fredrikstad  – Gamlebyen – é a maior cidade “Fortaleza” da Noruega, tomabada pelo Patrimônio Cultural. São 58 edifícios militares na Gamlebyen. A fortaleza foi construída de acordo com modelos de arquitetura holandeses, com altas muralhas de terra. No lado oriental, de costas para o rio, há três baluartes e dois counterscarps, posições ideais para os canhões.

Gamlebyen Fredrikstad

         

      5. Conheça o Centro

Bom para uma caminhada, compras e para uma parada em um dos muitos cafés e restaurantes. O centro da cidade está cheio de cores e arquitetura agradável, misturando a história antiga com a nova. Prazer em conhecê-moradores, aprender sobre sua vida aqui e … tire um selfie!

Selfie Fredrikstad

       

 6. Assista a um pôr do sol no porto

Se você gosta do-sol com vista, Fredrikstad é o lugar certo. O porto próximo a Cidade Velha é um ótimo local para ver o pôr do sol à noite. Nice para sentar, tomar um drinque e relaxar após um dia de caminhada longa.

fredrikstad

         7. Museu Fredrikstad

O Museu Fredrikstad foi fundado em 1903 e compreende hoje ambas as coleções de arte e culturais. Ótimo lugar para aprender um pouco sobre a história da cidade. Desde 2002 o museu é lcoalizado no Tøihuset na Cidade Velha; a exposição cívico histórico também está alojado aqui. Os ingressos custam 50kr.

 

Meu obrigada à equipe do Visit Fredrisktad 

Mais fotos da minha viagem à Fredrikstad aqui.

ENGLISH

My mission in Fredrikstad was to create a “bucket list” of activities you can do if you’re located in Fredrikstad. Here are my top tips:

 

  1. Join the Peace March

I became happy when a local told me about the Peace March and I went to check out.

Every Wednesday since 2001, the local Jan-Kåre Fjeld, his friends and who wants to join, go for a Peace March in downtown Fredrikstad. It starts at 18h in front of City Hall and lasts for one hour. Sometimes there are many participants; other times are just four or five. But the idea is always the same: show that there are people who cares and are doing something for peace!

 

  1. Go to the Gamlebyen

The Old Town is a living quarter of Fredrikstad with 350 inhabitants. Today you can relax  while drinking a coffee in the Market Place, enjoy a bottle of wine at one of the Old Town restaurants, visit museums, galleries or one of the unique shops that are to be found behind the ramparts.

 

  1. Stop by Café Magenta

An old fashioned interior with delicious homemade waffles and coffee at GamleByen.

 

  1. Walk around the Fortress

The best fortress town in Scandinavia, issued by the Directorate for Cultural Heritage protecting 58 of the military buildings of the Old Town. After stop by the Fredrikstad Museum, take a walk thought the Fortress. Fredrikstad Fortress was builded according to Dutch architectural models, with wide water-filled moats and high earth ramparts. On its eastern side, facing away from the river, there are three bastions and two counterscarps, ideal positions for cannons.

 

  1. Check the Downtown area

Good for a walk, shopping and for a stop in one of the many cafés and restaurants. The downtown area is full of colours and nice architecture, mixing the old history with the new. Nice to meet locals, learn about their life here and… take a selfie!

 

  1. Watch a sunset at the harbour

If you like sunsets with a view, Fredrikstad is the right place. The harbour nearby the Old Town is a great spot to watch the sunset on evening. Nice to sit, grab a drink and relax after a long walk day.

 

  1. Fredrikstad Museum

Fredrikstad Museum was founded in 1903 and comprises today both cultural and art collections Great place to learn a bit about the history of the city. Since 2002 the museum’s offices have been located in Tøihuset in the Old Town; the historical civic exhibition is also housed here. Tickets costs 50kr and its worth!

 

Many thanks to Visit Fredrikstad Bureau!

More pictures of my trip to Fredrikstad here

[#GoNordic] Have you ever took a selfie with a stranger? / Você já tirou um selfie com um estranho?

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Este desafio mudou meu dia e meu ponto de vista sobre os noruegueses.

Quem me conhece sabe que eu sou super sociável, mas eu tenho problemas para começar a falar, por exemplo, parar uma pessoa e perguntar se eu posso tirar um selfie com ela é algo muito complicado haha. Expedia me desafiou a parar estranhos na rua, tirar um selfie e pedir a eles dicas sobre a cidade. Desafio aceito! Não é fácil, devo dizer. Os noruegueses o qual eu falei hoje estão provavelmente pensando que eu sou uma brasileira bem doida da cabeça!

Eu comecei a minha jornada que Slottsfjell Museum com Ellen Apall- Olsen Asplin. Ela me disse que lugar aqui favorito na cidade é a Biblioteca municipal de Tønsberg (St. Olav Portão 16, 311), porque, em suas palavras: “Há uma mistura de história e modernidade.” Eu vim dois check-out e entender mais sobre. Tønsberg e Nøtterøy biblioteca foi fundada em 1909 e que foi edificada uma antiga ruínas do mosteiro e sepulturas de barco, o que criam um contraste interessante para a tecnologia moderna e da arquitetura.

Adrian trabalha na recepção do museu. Cara bastante tímido em um primeiro momento. Pedi uma dica de um bom lugar para comer. Ele não hesitou e me me falou  sobre o Kvernerie Burgers (Rambergveien 15, 3115), pelo “ambiente agradável e sabor”.

Durante meu almoço eu perguntei a Lene Palma, garçonete do Restaurante Esmeralda, o que ela gostava de fazer nas horas vagas. Ela estava trabalhando, então eu não podia tomar-lhe o tempo. Lene me disse que ela gosta de ir a Tjøme, uma cidade próxima, para o lugar protegido chamado Fim do Mundo, ou “O fim do mundo”. Pois a qui o lugar é calmo e tranquilo, o que eu concordo totalmente. Eu estive lá e eu tenho apenas uma palavra: respiração tomada! Você pode chegar lá de carro ou de barco, a partir do porto.

A chuva não me ajudou, por isso, quando eu tinha uma entrevista com Bente Wemundstad, do SandFjord Blad, eu pensei – Por que não?. Ela me contou aqui lugar favorito na cidade é o Museu Slottsfjell. Eu não posso negar, o museu foi uma das minhas melhores experiências na vida. Toda a história sobre a Época Medieval e a Era Viking, algo que deveria ser “devorado” por todos os noruegueses.

Adrian, que conheci no museu, me deu uma dica e eu saí duas cheque no jantar! Kverneriet Burgers é um lugar bastante agradável. Estava cheio e sitted fora (estava frio mesmo para os noruegueses). Enquanto esperava a minha comida, eu me aproximei duas meninas ao meu lado, que estavam falando. Karina e Jeanette eram tão querida e acolhedora. Eu estava muito nervoso porque eu passei o dia tentando falar com as pessoas e um casal não parou para falar comigo (haha) Eu perguntei se eles gostaram da vida em Tønsberg. Eu não estava esperando resposta diferente do que uma forma positiva e que foi! Assim como Bente, Eles saidthat o melhor lugar para ir e sei que a cidade é o Museu Slottsfjell. “É onde você pode saber sobre o Viking Era”, disse Karina. Deve vê-lo!

Quando vim pela primeira vez para a Noruega formam o Brasil, eu tinha na minha cabeça que os ingleses era diferente. Naturalmente, cada país que eu tenho visto pessoas diferentes. Eu tinha (e ainda tenho) monte de problemas para iniciar uma conversão sem sido tão expansivo e, para isso, eu faço as pessoas com medo de mim. Eu tinha em mente que os ingleses estava frio, difícil falar. Desde que comecei a dois saber mais sobre aqui e viver aqui, eu percebi que a diferença é que os ingleses primeiro confiança e então se tornar seu amigo. Mais ainda, eu estou aprendendo a ser menos me: abraços, convites para jantar, mesmo sem me conhecer melhor, sorria dois estranhos nas ruas agora estão proibidos.

Algo que eu estou levando comigo (e se tornou um mantra), ouvi de uma grande pessoa que conheci em Oslo é “Você levar um longo tempo para ter um amigo norueguês, mas quando isso acontece, o seu para sempre.” Isso é ótimo. Construir uma relação com bondade e confiança e vou levar por toda minha vida.
Fico feliz que o dia que eu tinha em Tønsberg!

 

ENGLISH

Selfies + Quotes from locals about Tønsberg

This challenge changed my day and my point of view about Norwegian people

Who knows me knows that I am super social, but I have problems to start, for example stop a person and ask to take a selfie. Expedia challenged me to meet strangers, take a selfie and ask them for tips about the city. Challenge accepted! Not easy, I must say. The Norwegians I have spoken today are now probably thinking that I’m a crazy Brazilian girl.

I started my journey at Slottsfjell Museum with Ellen Apall- Olsen Asplin. She told me that her favourite place in the city is the Tønsberg Library (St. Olavsgate 16. 311), because, on her words:  “There are a mix of history and modernity”. I came to check out and understand more about. Tønsberg and Nøtterøy library was established in 1909 and was builded at an old Monastery ruins and boat graves, what creates an exciting contrast to the modern technology and architecture.

Adrian works at the reception at the museum. Quite shy guy when you see him for the first time. I asked him a tip for a nice place to eat. He do not hesitated, and told me about Kverneriet Burgers (Rambergveien 15, 3115), for the nice ambience and food taste.

I stopped for lunch, and I asked Lene Palm, the waiter of Esmerald Restaurant, to take a selfie. She was working so I could not take a lot of time. Lene told that she likes to go to Tjøme, a city nearby, to the protected place called Verdens Ende, or “The end of the World”. For her the place is quiet and peaceful, what I totally agree. I have been there and I have just one word: breathing taking! You can reach there by car or boat, from the harbour.

The rain did not helped me, so when I had an interview with Bente Wemundstad from a local press, I thought – Why not?. She told me her favourite place in the city is the Slottsfjell Museum. I cannot deny, the museum was one of my best experiences in life. All the history about the Viking and Medieval Era should be “devoured” by all Norwegians.

Adrian, form the museum, gave me a tip and I came out to check at dinner! Kverneriet Burgers is quite a nice place. Was full and sitted outside (was cold even for the Norwegians). While I waited for my food, I approached two girls next to me, who were talking. Karina and Jeanette were so sweetie and warm. I was really nervous because I spent the day trying to talk to people and a couple didn’t stopped to talk to me (haha) I asked if they liked the life in Tønsberg. I wasn’t expecting answer different than a positive one and that was! Just like Bente, they said that the best place to go and know at the city is the Slottsfjell Museum. “Is where you can know about the Viking Era”, Karina said.  Must to see it!

When I came first time to Norway form Brazil, I had in my head that Norwegian people was different. Of course, every country I have seen different people. I had (and I still have) lot of problems to start a conversion without been so expansive and for that, I make people afraid of me. I had in mind that Norwegian people was cold, hard to talk. Since I started to learn more about here and live here, I realized that the difference is that Norwegian people first trust and then become your friend. Moreover, I am learning how to be less me: hugs, invitations for dinner without even know me better, smile to strangers on the streets are now banned.

Something I am taking with me (and became a mantra), I heard from a great person that I have met in Oslo is “You take a long time to have a Norwegian friend, but when it happens, its forever”. This is great. Build a relation with kindness and trust and I will carry for all my life.

I’m glad for the day I had in Tønsberg!

 

Adrian-1024x768



140809836320472400_thumb

140809837452427200_resized

140809846984493900_thumb

[#GoNordic] Meu guia para fazer amigos na Noruega #fail

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Não é um segredo que os noruegueses são pessoas extremamente privadas.

Ao contrário dos brasileiros, eles são mais contidos e raramente iniciam uma conversa por conta própria. Mas, como dizemos no Brasil: “Eu sou brasileira e não desisto nunca.”

Eu fui para uma das opções Restaurante Day em Oslo, na Mesh, o espaço coworking mais cool da cidade. Decidi primeiro porque eu sou uma grande fã de comida espanhola, outra porque eu estou familiarizado com a Mesh, já que eu sou voluntária no CreativeMornings Oslo. Mesh é o lugar perfeito para conhecer pessoas legais e agradáveis. Você pode ir para o Café, ou, nos fins de semana, para uma cerveja no Seeds. Foi o primeiro lugar que eu vim quando me mudei para a Noruega e onde conheci a primeira pessoa que hoje, com muito orgulho eu chamo de amiga, a Krizsti.

A primeira coisa a fazer amigo na minha opinião é sempre ser você mesmo. Como eu disse em outro post, eu sou expansivo, eu falo muito, e eu tocar as pessoas. Aqui eu fiquei tímido, mas eu sou o mesmo, eu apenas tocar menos e estou um pouco cuidadoso quando eu falar com alguém.

Eu acho que às vezes eu afasto as pessoas, porque eu sou muito, como posso dizer, brasileira. Chego a ser histérica. Eu adoro abraçar, beijo na bochecha. Eu me seguro muito aqui, me adaptei aos costumes: cultura é algo que eu respeito muito e, onde quer que eu vá, eu tento seguir as normas. Obviamente os meus amigos gostam de mim do jeito que eu sou. Mas é bem diferente, eu aprendi a ser mais reservada, falar menos (!!!!!!!) e dou menos beijos nas bochechas alheias haha

Eu ainda tenho problemas para parar noruegueses e convidar para uma sessão de Jazz, como era a minha missão. Fui sozinha e passei um tempo lá, bebi uma Coca-Cola, pensando por que é tão difícil para mim fazer isso acontecer na Noruega.

Meu desafio Expedia do dia foi conhecer noruegueses e convidá-los para uma sessão de Jazz incrível que acontece todos os domingos, e tem entrada gratuita.

Eu falhei. Eu não fiz amizade com nenhum norueguês, mas eu conheci uma garota brasileira que acabou de se mudar para Oslo para ser diplomata na Embaixada do Brasil, a Cris. Além disso, eu estive com a minha amiga Sasha e Roger, da Rússia e Suécia. E também Alex, um fotógrafo espanhol de Valência, que agora vive aqui, preparou um delicioso e perfeito menu para o festival.

 

My guide to befriending introverted and private Norwegians

Is not a secret that Norwegian people are extremely private people.

Unlike the Brazilians, they are more contained and rarely start a conversation on their own. But as we say in Brazil: “I am Brazilian and I never give up.”

I went for one of the Restaurant Day options in Oslo, at the coworking space Mesh. I decided first because I’m a huge Spanish food fan, other because I’m familiar to Mesh, since I’m volunteer with Creative Mornings in Oslo. Mesh is the perfect place to meet cool and nice people. You can go to the Café, or, on weekends, for a beer at Seeds. Was the first place I came when I moved to Norway and where I met the first person that today I proudly call friend.

The first thing to make friend in my opinion is always to be yourself. Like I said in another post, I am expansive, I talk a lot, and I touch people. Here I became shy, but I’m the same, I just touch less and im a bit careful while I talk to someone.

I guess sometimes I turn away people because I am very, how can I say, Brazillian. I love to hug, I kiss on the cheek. I hold myself a lot here, I try to adapt to the customs, culture is something that I respect quite a lot and, wherever I am, I try to follow the standards that are imposed. The people I’m friend here likes me the way I’m. I still have problems to stop people and invite than for a Jazz Session, how was my mission today. I went alone and spent a while there, drinking a Coca-Cola, thinking why it is so hard for me to make it happen in Norway.

My Expedia challenge of the day was to befriend Norwegians and invite them for an amazing Jazz session that happens every sunday and has free entrance.

Challenge failed. I couldn’t befriend to any new Norwegian, but I met a Brazilian girl who just moved to Oslo to be Diplomat at the Brazilian Embassy. In addition, I enjoyed with Sasha and Roger, form Russia and Sweden. Alex, a Spanish photographer from Valencia, who now lives at the city cooked a delicious and perfect spansk meal for the festival.

 


140838119693803800_thumb

140838121047986500_thumb

[#GoNordic] Jazz and Blues in Oslo / Jazz e Blues em Oslo

ENGLISH BELLOW

NORSK 

 Jazz x Blues: a minha visão sobre o cenário musical em Oslo

Oslo respiramúsica. Você pode se sentir em um rápido passeio pela Aker Brygge e pelo Teatro Nacional que a música fala muito sobre a cidade.

O Oslo Jazz Festival fez o povo norueguês sair de casa aos montes, mesmo com o dia nublado, chovendo, algo que para mim é incrível, já que no Brasil, quando chove um pouco, ninguém sai da toca. As tendas de música estavas lotadas, mesmo as pagas.

Também durante o verão, os entusiastas de música podem experimentar um cruzeiro de Blues no fiorde de Oslo. Os cruzeiros começam em 19 de Junho e vão até o final de agosto.

Eu experimentei o cruzeiro, algo que eu acho que nunca iria fazer se foss epor vontade própria, porque eu tinha uma ideia totalmente diferente sobre o que realmente é. Por 3 horas o barco navega pelas águas gélidas do fiorde de Oslo, e você pode beber um bom vinho e comer o lanche típico norueguês verão: Camarão, pão e maionese. Só isso? Não! Um delicioso som me surpreendeu, e quando eu me encontrei, eu estava curtindo a doce voz da cantora e a balada do Blues. Assisti ao pôr do sol do veleiro de madeira tradicional e desfrutei, como os noruegueses dizem: god mat og god musikk (boa comida e boa música!)

Muitos ritmos, pessoas e  crianças observando e dançando sem vergonha na frente dos músicos. Neste fim de semana Oslo se tornou a capital do Jazz e Blues, mas o que muita gente não sabe é que, durante todo o ano, você pode sentir o amor pela música na cidade.

 

Jazz vs. Blues – my thoughts on Oslo’s music scenery

Oslo breaths music. You can feel in a quick walk around Aker Brygge and National Theater that the music talk a lot about the city.

The Oslo Jazz Festival made the Norwegian people went out from heir houses, even with the cloudy raining day, something that for me is awesome, since in Brazil, when rains a bit, nobody go out form home. The music points was crowded, even the paid ones.

Also during summer, the music enthusiasts can experience a Blues cruises on the Oslo Fjord. The cruises start at June 19 and will continue until the end of August.

I experienced the cruise, something that I do not think I would come for before, because I had a different idea about what it is really. 3 hours sailing through Oslo fjord, drinking a good wine and eating the typical Norwegian summer snack: shrimps, bread and mayonnaise. Just that? No! A delicious sound from a guitar surprised me, and when I found myself, I was enjoying the sweet voice of the singer and the ballad of the Blues. Watch the sunset from a traditional wooden sailing ship and enjoy, like the Norwegians says: god mat og god musikk (good food and good music)!

Lot of rhythms, people and bunch of little kids observing and dancing ashamed in front of the musicians. This weekend Oslo became the capital of Jazz and Blues, but what many people does not know is that during all the year you can feel the love of this music in the city.

 

 
140838100180669500_thumb

140838108636749900_thumb

140826668623664800_thumb

 

 

[#GoNordic] Aprendendo dinamarquês com os locais! / Learning Danish expressions from… Danish people!

ENGLISH BELLOW

NORSK 

Assim que cheguei em Copenhagen, eu tenho o meu novo desafio: aprender expressões dinamarqueses com, óbvio, os locais.

Enquanto eu estava esperando pela minha bagagem, eu comecei a conversar ao redor. Nenhum dinamarquês perto de mim: eu podia ouvir Italiano, Espanhol, Português… No meu caminho de uma reunião, peguei um táxi (eu estava atrasada, e acredite, eu preferiria pegar o metrô). Passei alguns minutos verificando meus e-mails e quando eu comecei uma conversa com o motorista, eu pensei: “essa é a minha vez, eu vou pedir para o motorista”, a surpresa: ele ligou o rádio e começou a cantar É O TCHAN. Eu queria chorar, mas acabei perguntado se ele gostava de música brasileira. Ele me respondeu com um grande sorriso: “Eu amo isso!” Acabei esquecendo de perguntar sobre as expressões em danês e ele começou a me contar sobre sua vida.

No hotel, eu já estava desesperada e perguntei a recepcionista se ela poderia me ajudar. Levou um tempo, mas consegui a minha primeira palavra: Hyggeligt. O que pode ser traduzido para aconchegante. Eu ouvi isso de outro casal de moradores! Então, eu sinto que ele é a palavra dinamarquês mais famosa, compreensível apenas em danês!

Eu tive um grande momento com dois rapazes dinamarqueses: Patrik e Lumbri. Tomamos algumas cervejas dinamarquesas e pude aprender mais sobre a cultura local e alguns jogos de bebida, popular quando você sai com os amigos para o boteco. Os noruegueses bebem muito, mas os dinamarqueses não deixam por menos!

Ao voltar ao hotel, comecei a falar novamente com o povo na recepção. Bingo! Rød Grød med Flod : mingau vermelho com creme. Provavelmente você está tentando dizer isso agora. Se você não estiver na Escandinávia e ter uma noção mínima da língua vai ser impossível ler.

No entanto, como eu sou uma pessoa querida, gentil e linda e quando eu aceito um desafio eu faço valer a pena, eu fiz uma lista de expressões que ouvi e pedi às pessoas para escrever para mim durante a minha estadia em Copenhagen. O vídeo virá em breve 😀

  • Tomme tønder buldrer mest – Empty barrels can get most.
  • Brændt barn skyr ilden.
  • Æblet falder ikke langt fra stamen -The apple does not fall far from the tree.
  • Delt glæde er dobbelt glæde. Delt sorg er halv sorg – Shared joy is double joy. Shared grief is half the sorrow
  • Hvo intet vover, intet vinder – Flying High, the harder the fall
  • Højt at flyve, dybt at falde – No rule without exception
  • Ingen regel uden undtagelse – No rule without exception
  • Der går ikke røg af en brand, uden der er ild i den
  • velse gør mester – Practice makes perfect

Eu gostaria de ter meu notebook para lembrar todos os nomes das pessoas que me ajudaram e que não consegui tirar uma foto. Também aos meus amigos brasileiros que vivem em Odense, Eva e Leo que vieram só para me ver e curtir a noite Copenhagen! Leo é um cara profissional de IT e caroneiro e agora vai começar uma nova aventura para os Balcãs. Sua vida é sobre desfrutar e viagens. E ele sabe bem ocmo fazer!
Pela primeira vez conversei com muitos moradores em Copenhagen: as pessoas são amigáveis ​​e sempre abertos para ajudá-lo. E olha que foi minha quarta vez na cidade… Foi sensacional! Este desafio me fez aproximar mais pessoas e realmente entrar em suas vidas!

 

Learning Danish expressions from… Danish people!

Now im practicing how to say it!

As soon as I arrived in Copenhagen, I got my new challenge: learn Danish expressions from, of course, locals.

While I was waiting for my luggage, I started to ask around. No Danish people around me: I could hear Italian, Spanish, even Portuguese. On my way to a meeting, I took a taxi (I was late, and believe me, I would prefer to take the metro). I spent a couple of minutes checking my emails and when I started a conversation with the driver, I thought: “that’s my time, I’m going to ask the driver”, the surprise: he turned the radio and started to sing a fashion-old-Brazilian-bad-music. I wanted to cry, but is asked him if liked Brazilian music. He answered me with a big smile: “I love it!” I forgot to ask about the Danish quotes and he started to tell me about his life.

At the hotel, I was desperate and I asked the receptionist if he could help me. Took him a while, but I got my first word: Hyggeligt. What can be translated in English to cosy. I heard this from another couple of locals! So, I feel like it is the most famous Danish word, understandable only in dansk!

I had a great time with two Danish guys: Patrik and Lumbri. We had a couple of Danish beers and I could learn more about the local culture and some drink games, popular when you go out for with friends and want to have a good time. Norwegians drinks a lot, but Danish people are also good drinkers.

Back to hotel, I started to talk again to the people at reception. Bingo! Rød grød med flød: Red porridge with cream. Probably you are trying to say it right now. If you aren’t form Scandinavia is quite hard job!

However, how I am a nice person and when I accept a challenge I really DO, I made a list of expressions that I heard and asked people to write for me during my stay in Copenhagen:

  • Tomme tønder buldrer mest – Empty barrels can get most.
  • Brændt barn skyr ilden.
  • Æblet falder ikke langt fra stamen -The apple does not fall far from the tree.
  • Delt glæde er dobbelt glæde. Delt sorg er halv sorg – Shared joy is double joy. Shared grief is half the sorrow
  • Hvo intet vover, intet vinder – Flying High, the harder the fall
  • Højt at flyve, dybt at falde – No rule without exception
  • Ingen regel uden undtagelse – No rule without exception
  • Der går ikke røg af en brand, uden der er ild i den
  • velse gør mester – Practice makes perfect

I wish I had my notebook to thanks all the people who helped me and did not wanted to take a picture. Also to my Brazilian friends who are living in Odense, Eva and Leo who came just to see me and enjoy the Copenhagen night! Leo is a professional IT guy and hitchhiker around Latin America and now will start a new adventure on the Balkans. His life is about enjoy and travel.

I talked to many locals in Copenhagen: people are friendly and always open to help you. Was such a great time! This challenge made me approach more people here and really get into their lifes!

 

DCIM103GOPRO DCIM103GOPRO DCIM103GOPRO