Sobre o meu medo de avião!

Medo de voar de avião.

Socos no estômago, suor frio, tonturas.. Ansiedade pré-voo. O problema é mais comum do que se imagina. Por mais que as pesquisas confirmem que as viagens aéreas são mais seguras do que viajar de ônibus ou carro, para milhares de pessoas como eu, embarcar em um avião é uma situação desconfortável e causa pavor só de pensar.

Leio muito, sei o suficiente pra identificar pequenos problemas e desesperos. E acredite, tudo acontece comigo, incrível. Já passei por inúmeros episódios que só Deus sabe como eu superei. Em um dos meus últimos voos, vindo de Salvador foi o ápice: me desesperei tanto durante a decolagem que comecei a chorar compulsivamente. Ali me dei conta de que preciso procurar por ajuda.

O sofrimento já começa antes de entrar no avião. Um dia antes já sonho, me desespero e etc.

As minhas técnicas variam da “benzição”; entro com o pé direito, toco o avião e faço o nome do Pai, “audição”; preciso estar ouvindo algo que não os avisos sonoros. Pode ser qualquer coisa que não me deixe ouvir o ronco da turbina. Nessa hora apelo pro iPod: deixo ligado e coloco um metal pra tocar (Sim, desrespeito as leis, por necessidade!) e, por fim, pela posição de “indiozinho”; de alguma forma cruzo as pernas para não sentir o avião “trepidar”. O mais engraçado é que isso SÓ acontece durante a decolagem. Durante o pouso só começo a suar frio, mas me seguro (até o avião precisar arremeter!). Sempre quando faço voos longos raramente sinto toda pressão, talvez pelo tamanho da aeronave, já que meu problema é agravado quando voo em aviões menores Embraer, socorro!.

Semana passada fomos para o Rio. Cheguei no aeroporto e minha mãe, tia e sobrinha já nos esperavam. A surpresa: havia esquecido minha identidade. ESQUECIDO. Gente, voo desde sempre e depois de 28 anos, eu ali, desesperada no checkin, sem documento. Me senti uma anta. Corri na Polícia Civil e fiz um BO, o primeiro da minha vida, para poder embarcar. Já entrei no avião 500 vezes mais nervosa do que o normal, o que claro, fez com que o pouso no Santos Dumont em um Airbus fosse ainda mais emocionate, já que a pista tem uns 3Km ou menos e o pouso ali é totalmente manual.

Se vai passar não faço ideia. Mas parar de voar eu não posso, nem consigo!

13141807

DCIM108GOPRO

ta

Pouso SDU A319 Tam

Pouso SDU A319 Tam

Para quem ainda acredita no amor! Ação “Um Voo Inesquecível”

Sei que eu estou bem atrasada…

Mas eis que a Natura me surpreendeu mais uma vez… Agora em uma ação de guerrilha para a coleção Amó.

Para colocar o amor em movimento, estes casais foram convidados a declarar seu amor e concorrer a passagens para trazer o outro para perto. A grande surpresa veio antes mesmo de eles se reencontrarem, com um recado especial, transmitido em pleno voo.

Vejam o vídeo.

Lindo, lindo, lindo.  Para quem ainda acredita no amor!

 

 

O programa Chegadas e Partidas (GNT), patrocinado por Amó, levou a históriaao ar, no momento do reencontro.

 

KLM lança novo serviço online para integrar viagens às redes sociais

A empresa holandesa KLM lançou um novo serviço online de para seus passageiros, o “Meet & Seat”. O Meet & Seat permite conhecer quem estará  a bordo em seu voo da KLM, e, de acordo com a cia, promete agilizar o dia-a-dia de empresários – que poderão adiantar reuniões – e até mesmo ajudar as pessoas a encontrar alguém para dividir o táxi.

Os passageiros podem linkar sua reserva de viagem aos seus perfis individuais no Facebook ou LinkedIn e identificar quem mais estará presente no mesmo avião. Se outros passageiros no voo compartilharam suas redes através de Meet & Seat depois que a pessoa o fez, a empresa envia automaticamente um e-mail avisando sobre o seu vizinho de voo. A cia deixa bem claro as opções de privacidade, em que o viajante pode sempre optar pelo o que ele quer mostrar em seu perfil.

Para ativar o Meet & Seat, passageiro deve fazer login em Gerenciar minha reserva, acessar a guia “Assentos” e clicar em “Meet & Seat”, onde poderá editar os dados de seu perfil.

A KLM não usará os dados de seu perfil para outros propósitos que não sejam os do Meet & Seat. Tampouco iremos compartilhar seus dados com terceiros. Seus dados serão excluídos automaticamente 48 horas após a partida de seu voo.

“Com o Meet & Seat a KLM dá um passo à frente no uso das redes sociais para construção de novas oportunidades de negócios. Esse novo serviço conecta passageiros e propõe uma viagem mais inspiradora”, diz Erik Varwijk, Diretor Geral da KLM.

Inicialmente este serviço estará disponível nos voos: São Paulo-Amsterdam-São Paulo, Nova York-Amsterdam-Nova York e São Francisco-Amsterdam-São Francisco.

Veja como funciona:

]

Sobre o meu medo de voar

Pois é. Mesmo nessa vida de vai-e-vem de BH para Porto Alegre eu não perdi meu medo de voar até hoje.

Sou apaixonada por aviação desde pequena, quando meu irmão serviu a Aeronáutica. O vício aumentou quando eu descobri que aprender e me informar sobre o tema era a melhor forma de combater – ou tentar combater – meu maior medo na vida, sobressaindo o da morte: o de voar. Cá estou no vôo 5842, 22h10, pelo qual paguei a bagatela de 65 dinheiros com taxas, indo mais uma vez pra Poa.

Desta vez o motivo se chama Elisa, minha sobrinha de 11 meses. É tanta saudade da minha preta-loira somada a outras saudades que lá vou eu mais uma vez. Ela foi de férias pra lá com os pais e a tia-dinda vai correndo atrás.

Enquanto escrevo vejo raios do lado de fora e o avião balança como uma barca em alto-mar. Eu tento imaginar que estou na BR-040 indo pra Congonhas ver minha mãe. Se bem que a estrada é muito pior. Escolhi a Webjet pelo preço. Não me interesso se eles tem lanche, se eles cobram e muito menos se os 737 foram da Varig. Quero chegar rápido e querendo ou não, em maior segurança do que se eu pegasse um Gontijão até Curitiba e lá esperasse o Penha. Na brincadeira eu pagaria 5x mais do que esta passagem de hoje, fora a incomodação e tempo perdido.

Cá estou na poltrona 17L, que a Webjet gentilmente marcou para mim – uma janela – já que eu, pão dura como sou, não quis pagar os 5,00 por assento marcado. Agradeço a empresa. Agradeço ainda por não colocar ninguém do meu lado, de modo que agora eu estou confortavelmente espichadinha, já que minhas pernas (1.12 de pura sensualidade. Rá!) não cabem se eu me sentasse como uma pessoa normal (fico imaginando como o meu amigo Nilo vai fazer no mês que vem quando formos juntos pra lá. Ele tem praticamente 2 metros de altura.)

O ipod tocando Marina and The Diamonds no máximo para não ouvir qualquer barulho suspeito vindo das turbinas só me faz pensar que eu preciso queimar o manual do 737 que eu baixei – maldita internet. Tenho mais 1h30 de vôo e vou colocar os seriados em dia. Criminal Minds. As cenas em que a equipe viaja de avião vão me ajudar a pensar que tudo está bem e vai ficar bem, afinal avião é o meio de transporte mais seguro do mundo.

Você quer saber se deu certo aprender sobre aviação? Te digo que não. A cada dia aprendo mais e fico com mais medo. Mas sou completamente apaixonada pela aviação comercial. Do mundo.

ps: área de turbulência. F U D E U

A volta

Agora a história se repete. Cá estou, de novo, dentro desse bicho. Já disse o grande Tim Maia: “Como se pode acreditar em algo que o brasileiro inventou e que é mais pesado do que o ar?” – né??? Acredito também não, mas to aqui, fazer o que?rs

Agora conto com a Cia de um agradável velhinho sentado a minha direita no corredor, que me mostrou o quanto tem medo de voar através do seu suor. Quando me viu fazer o sinal da cruz disse: – “Você tem medo?” eu respondi: “- Quase a morrer de medo!” Então ele riu e agora me acompanha com os olhos enquanto escrevo esta confissão.  Atrás do meu assento seu neto e esposa discutem sobre o que fazer em BH. “- Vó, quero ver as obras do Aleijadinho!”, esbravejou o menino que deve ter no máximo uns 12 anos e mal sabe que além de Aleijadinho Minas é a capital mundial dos botecos! Rá!

Um cheiro de pipoca toma o avião. Prefiro acreditar que o pré-adolescente trouxe de casa do que pensar que algo aqui fede. Não vi nada sobre pipocas no cardápio. Sim, cardápio. Me sinto voando pela Ryanair.

Pra ajudar o cmdte solta:”-Uma curiosidade, lá fora agora 50 gaus negativos”

Posso dizer que hoje estou mais tranqüila e só preocupada em pegar o ônibus pra casa. Os horários após a meia-noite são escassos e amanhã a yaperlife pega.

Se eu chegar bem, acredito que vou, esse post vai pro ar. E, daqui a 15 dias, cá estarei novamente, voando na latinha verde.