De volta à escola depois dos 25

Não é fácil voltar para a escola aos 28 anos e aprender o ABCD!

Comecei a estudar norueguês no dia 27 de fevereiro, após me registrar poucos dias antes e o rapaz falar: “Talvez você tenha que esperar por 3 meses”. Meu primeiro dia foi terrível. Chorei discretamente dentro da sala ao perceber que aprender uma nova língua seria mais do que um desafio: eu teria que voltar à infância, aprender a emitir sons que eu nunca havia anteriormente.

11h45. Entro na sala com o celular na mão e pergunto em inglês para a professora se eu estava na sala correta. Gentilmente e com um sorriso no rosto ela responde, em norueguês, que sim. Durante a chamada eu tentava decifrar os países de onde toda aquela gente havia vindo. China, Paquistão, India…México… Colômbia! Enfim, eu estava pisando em um terreno amigo. Poderia falar em português, quem sabe!

Durante a aula, eu, sentada na primeira fileira e atenta, tentava entender o que a professora dizia. “Forstår du?” (entendeu?). Minha cara de paisagem certamente respondeu por mim. Eu não estava entendendo nada. Chorei que nem uma criança assustada. Ao final da aula Marina, a professora russa que se mudou para Oslo há alguns atrás, se aproximou e disse: “No início é complicado, mantenha a calma e o foco”. Ninguém falou comigo. Cheguei sozinha e fui embora sozinha. Nada de português ou espanhol. Uma ou outra palavra em inglês e todo o resto e que resto, em norueguês. Em casa, Tomas tentava me acalmar. “Não volto mais” – eu dizia. Mas, no dia seguinte, lá estava eu com a minha mochila colorida nas costas, pronta par um novo dia e uma nova professora.

Aida, veio do Kosovo jovem. Já foi dançarina e guia de museu em Bergen. Hoje, aos 38, diz que ama lecionar e não se vê fazendo algo diferente. A aula foi tranquila e antes da pausa ela me perguntou se eu estava bem. Disse que sim e que agora eu me sentia mais tranquila. “Você consegue”. Ela disse e se despediu.

No intervalo foquei em conhecer alguém. Qualquer pessoa que falasse, até porque são tantos meses aqui e nenhum amigo. Mirei na mexicana Vanessa. Apontei e … “Oi Vanessa, você é de onde?” Bullshit. Icebreaker. Ela riu e respondeu em espanhol. A partir desse dia não soltei ela mais. A nós se juntaram Thapa, do Nepal, Vanina e Valentina, da Bulgária, Irina, de Moldova e Alberto, colombiano. Como diria Vanessa: Los latinos. As pessoas com que eu me sento no intervalo, estudo, gargalho e tudo mais.

A outra metade da sala, agrupa aqueles que têm medo da gente. Ao meu ver porque né? Brasileiro, bunda, peito, samba, esteriótipos. Os mesmos que perguntam se eu sei sambar, se eu uso fio-dental e que arregalam os olhos quando eu entro na sala e dou um abraço apertado em cada um do meu “grupo”.  E os mesmos que nunca me dizem oi quando eu chego, o que me faz pensar: aonde foi que eu errei? hehe  (Tentei por uma semana chegar mais cedo, sentar e conversar. Gente, ninguém falava comigo! Pedi ajuda para me epxlicarem uma dúvida, fingiram que não ouviram hahahahahaha).

Duas professoras. Imigrantes, assim como eu, me ensinando norueguês. Me mostrando que a Noruega é um país acolhedor e que não se muda um norueguês. Que eles bebem muita cerveja, são de poucos amigos e que são extremamente apaixonados pela… Noruega!

DCIM101GOPRO

DCIM101GOPRO

Sobre o Norskkurs:

O direito e a obrigação dos imigrantes a participarem em curso de norueguês e estudos sociais  foi consagrado na lei em 1 de Setembro de 2005.

Se você é um cidadão de um país fora da UE / EEE e está na Noruega como um imigrante de trabalho, você tem a obrigação de tomar aulas de norueguês caso ​​mais tarde você deseje solicitar a residência permanente . O governo oferece 550 horas + 50h de Cultura Norueguesa. Se, após o fim das horas você precisar estudar mais, o governo concede um tempo maior.

Mais informações: http://oslo.itamaraty.gov.br/

Anúncios

6 comentários sobre “De volta à escola depois dos 25

  1. Que bom que conheceu pessoas legais ai. Infelizmente não norueguesas, mas pelo menos latina, o que dá uma sensação de estar um pouco mais perto de casa… rsrs
    Espero que consiga tudo o que deseja e que o norueguês não confunda sua cachola!!1 rsrs
    Bjokas e se cuida!!!

  2. Mas eu acho que tu tira tudo isso de letra, pois quem te conhece bem sabe que tu não deixa por menos, vai ser a líder dessa sala de aula logo logo!!!!!! então sucesso!!!!!! bjs

  3. Olá Polyanna! Como vai? tudo bem?
    Me chamo Igor, sou Brasileiro!
    Agora no final de maio estou de mudança para Noruega, no meu caso eu tenho passaporte Italiano e gostaria de saber, se há cursos de Norueguês oferecidos pelo governo para cidadãos da UE?
    Um abraço!

    • Oi Igor!
      Não. Uma vez que você é cidadão da UE, vc não tem direito a praticamente nenhum benefício oferecido pelo governo. Ao menos curso de língua eu tneho certeza que não. Você pode checar e confirmar com a Embaixada Italiana em Oslo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s