[Passeios em Oslo] Aker Brygge

Aker Brygge é uma área rica chique de Oslo, repleta de restaurantes, bares e apartamentos luxuosos. Um lugar para passear, sentar e ver o pôr-do-sol e tomar um sorvete.

Rihanna quando esteve em Oslo ficou em um Hotel em Akker Brygge em que estacionaram o barquinho Iate na porta para ela entrar hahahaha  Os moradores possuem garagem também para os barcos, em um canal em frente ao prédio. Agora estão remodulando a área: desativaram o MC Donalds que havia na área, de acordo com os empreiteiros por conta do contrato que iria expirar em 2015, mas a verdade é que não querem nada “popular” na área. E eu achava que isso não existia aqui, já que tudo é extremamente caro por aqui.

Adoro sentar nas escadarias da Marina e ficar vendo o mar. Fizemos muito isso durante o verão: pegávamos um sorvete, sentávamos e pronto, felicidade para o resto do dia! Sem dúvidas é um ótimo passeio para quem vem a Oslo, perto da Ópera, Akershus, prefeitura entre outros.

Vista do Porto, de onde saímos rumo à CPH:

CopyRights Tomas Ferox

TF

Anúncios

Mais sobre a vida na Noruega: benefícios, saúde, salários e impostos.

Recebo muitos emails de gente que quer morar na Noruega perguntando sobre como é a vida aqui. Perguntam se é caro mesmo, frio, sobre as pessoas, etc… Já escrevi aqui sobre os meus primeiros 3 meses e agora vou dar uma pincelada sobre como é a vida na Noruega na prática: benefícios,saúde, etc. Como tenho muita coisa pra falar,vou dividir em dois posts. Tudo o que eu escrevi foi baseado em conversas com noruegueses e leituras.

A população da Noruega é de cerca de 5 milhões de pessoas. Só em Oslo são cerca de 600.000 habitantes, de acordo com dados de 2011: aproximadamente 12% é de origem estrangeira (estrangeiros ou filho de estrangeiros nascidos na Noruega). Vou preparar um post sobre os imigrantes em Oslo, que é um ponto bem interessante e vem de décadas atrás.  Bom, vamos ao que interessa:

Benefícios sociais                

A Noruega tem um sistema de benefícios sociais muito forte , o que acaba sendo uma rede de segurança para muitas pessoas. Se acontecer alguma coisa , como desemprego ou doença , é reconfortante saber que você pode obter ajuda – diferente do Brasil, por aqui o desempregado pode receber ajuda por mais de um ano, além de ter acesso a mil cursos, se necessário.

Só de saber que o benefício está lá faz com que a decisão de se mudar para a Noruega seja muito mais fácil. “Todo mundo”(dentro do sistema) tem acesso ao abono de família , subsídios de desemprego , pensões, maternidade / paternidade e benefícios médicos, independente do salário ou status social.

Outro ponto positivo é que o sistema de benefícios norueguês é muito favorável a mulheres grávidas e crianças.  A Noruega suporta a licença maternidade para o pai, que tem direito a 10 semanas em casa.  A mãe pode ficar em casa com o salário de 100% durante 11 meses e, se desejar, pode garantir o salário de 80% durante 56 semanas após o nascimento da criança. A mãe também conta com outros benefícios: recebe a parte do salário, 1000 reais por mês até a criança completar 3 anos de idade e outros 400 até o filho completar 16 anos (valores aproximados). Os estudantes que terminam o 2.º grau e querem sair de casa têm direito por lei, a receber do governo cerca de 10 mil dólares:  7 mil emprestados a juros de 7% ao ano e 3 mil sob forma de doação.

Salários e Dinheiro

Os salários são muito bons na Noruega, em comparação ao Brasil. Viver na Noruega é caro, aqui em casa optamos por exemplo, pelas compras mensais na Suécia.  Aliás, compras no exterior são uma delícia. Quando viajamos sentimos as vantagens do salário norueguês. Já com as compras via internet, eu abraço com cuidado: o máximo que se pode gastar (tirando livros e outros poucos artigos) é de 200Kr, cerca de 66 reais. Passou disso, tributação na certa. Aliás, os impostos aqui são algo que me assustam, ao menos nós vemos onde o recurso é aplicado.

Impostos

Imposto na Noruega é muito elevado. Chega até 36%. Quem ganha mais, paga mais imposto. Como aqui o sistema de benefícios é bastante sólido, as taxas são mais altas do que na maioria dos países. “Ricos devem para dar aos pobres”. Isso não existe na Noruega, considerado um país socialista. Aqui o governo quer que todos tenham o mesmo: educação, saúde, dinheiro. Aqui o empresário não é visto como sendo melhor do que a empregada doméstica com acontece no Brasil.

A carga tributária é alta, mas não altera a expressão de tranquilidade nos rostos das pessoas que passeiam sob um sol ameno pelo Aker Brygge, o cais que reúne charmosos restaurantes e bares frequentados pelos moradores de Oslo.

Depois de registrado na Noruega, seus dados entram no sistema e “todos” podem te encontrar. Por exemplo, para dar entrada no hospital é preciso dar o número do  seu personal number (“cpf” daqui) e automaticamente todas as suas informações estão na tela. TODAS. Nome/Endereço/Telefone/cidadania/ficha criminal/ ficha médica/ etc. De primeira soa como algo muito assustador, mas quem não deve, não teme.

Saúde                                                                                                                                                                                                                                                            

Pela primeira vez na vida conheci pessoas relativamente saudáveis e que seguem um estilo de vida saudável e não, não é a bagaça do Projeto Buffara. Alguns hábitos culturais, como a ingestão de peixes e de óleos como Ômega 3 ajudam a manter as doenças longe. Vejo crianças pequenas na chuva forte, sem proteção e, pelo o que conversei com o Tomas, isso é comum também durante o inverno. Os pais não são nem um pouco frescos como no Brasil.

O habitat natural das crianças é a rua. Eles sempre estão brincando do lado de fora, correndo… Não existe chuva ou frio para a corrida dos meus vizinhos. Cansei de ficar em casa por causa da chuva e via o casal indo correr, mesmo debaixo da tempestade. A saúde dos noruegueses é obviamente influenciada pelo seu estilo de vida ativo. Sua dieta é composta de vegetais de uma grande quantidade de peixes, o que ajuda, além do ar ser super limpo e a água também.

O serviço de saúde particular é caro. Precisei me consultar e se não fosse o seguro-saúde seriam 1000 e tantos reais. Foi rápido e a surpresa: eu não poderia comprar o medicamento porque eu ainda não tinha dado entrada na permissão. Dizem que o sistema de saúde é um dos melhores do mundo. A taxa de partos cesárea aqui é de 2%: conversei com uma parteira que conheci e ela disse que intervenção cirúrgica só em caso de risco para a mãe ou bebê. Caso contrário, normal.

Terça foi dia Internacional do idoso e soltaram o Global Age Watch, ranking que mediu a qualidade de vida e o bem estar das pessoas com mais de 60 anos. A Noruega apareceu em segundo lugar, perdendo para Suécia. Na Noruega, todos os idosos recebem pensão por velhice. O montante destas pensões varia consoante os descontos feitos enquanto na vida ativa, o INSS daqui.

Em suma esses foram os primeiros pontos que eu decidi abordar.No próximo vou entrar na política e imigração.

IMG_6604