Web 2.0 – Interação ao alcance de todos

Nunca se interagiu tanto na internet como nos últimos anos.

O desenvolvimento recente dos recursos e tecnologias de comunicação fez com que a utilização da interatividade crescesse em todos os segmentos da sociedade. Ela está presente nos tradicionais meios de comunicação – TV, Rádio e Jornal Impresso – e é claro, também na Internet. Luciana Mielniczuk (2001) considera ser uma tarefa bastante complexa o fato de pensar a questão da interatividade relacionada à mídia, pela sua natureza e suas transformações. A autora cita três fatores como sendo determinantes da interatividade:

Primeiro, trata-se de uma ação comum que ocorre entre dois ou mais agentes. Segundo, os agentes envolvidos devem ter capacidade igualitária de ação de modo a poder influir no desenvolvimento do processo. A ação de um deve servir como premissa para a ação de outro. Terceiro, refere-se à imprevisibilidade das ações (MIELNICZUK, 2001: 03).

O termo Web 2.0 é utilizado para descrever a segunda geração da World Wide Web – tendência que reforça o conceito de troca de informações e colaboração dos internautas com sites e serviços virtuais. A ideia é que o ambiente online se torne mais dinâmico e que os usuários colaborem para a organização de conteúdo.

A interação no espaço da Web 2.0 permite ao usuário participar de variados níveis de interação: “como a troca de e-mails ou informações em chats entre leitores e jornalistas, a publicação da opinião dos leitores e até a possibilidade de acrescentar informações à própria notícia” (RIBAS, 2004: 04).

As novas tecnologias são interativas, hipertextuais, ou seja, elas utilizam simulações, interatividade, multilinear, multivocalidade e tempo real. Vivemos todas essas características no nosso sistema educativo atual. Nesse pré-projeto vou mostrar alguns aspectos da Internet que serão fundamentais para a explanação sobre o universo da Web 2.0, que ainda pode ser muito explorado para aplicações na educação, como nos sistemas de EAD- Educação a distância e na utilização de redes sociais voltadas ao aprendizado.

*Este texto faz parte do pré-projeto que foi desenvolvido para minha apresentação à candidatura ao mestrado Euromime – Mestrado Europeu em Engenharia de Mídias para a Educação, 2010/2012.

Anúncios

Reclamar via Twitter funciona? Minha saga para creditar milhas com a Gol Linhas Áereas/ RESOLVIDO

Sim meu prezado, adianta sim. Quem me conhece sabe que enquanto eu não resolvo um problema eu não sossego. E não aguento desaforo, sempre discuto argumentada nos meus direitos de consumidora. Não resolveu minha situação mando  pro Reclame Aqui, levo no Procon ou dou queixa na Anac. No meu calo que não pisam mais.

Depois de 3 semanas tentando, enviando e-mails e ligando pra central de atendimento, me estressei com a Gol. Quero creditar minhas milhas dos voos feitos pela KLM, que, como parceira Sky Team, me dá o direito de pontuar no programa de milhagens da cia brasileira, mas está praticamente impossível. Não quis pontuar pelo Flying Blue (programa de milhas da KLM-Air France) pra resolver primeiro a questão com a Gol e daí ver se dá pra salvar os pontos com a cia holandesa. Minha saga começou pelo site do Smiles, onde preenchi um formulário com os meus dados e enviei com o título pedido pela cia: “Informação”. Nessa primeira etapa enviei a cópia do meu boarding pass. Em resposta recebo este primeiro email:

Está bem claro que quem assina é a senhora Regiane Orlando, afirmando que a cópia dos documentos foi recebida. Mas para ser concluído, ela pede o envie da cópia dos bilhetes. Sendo que já tinha sido enviado. Mas até aí tudo bem, reenviei. Vamos ao segundo email:

Nesse email, a dona Regiane continua assinando e parece que não leu a minha resposta, em que eu eu dizia “ANEXO” em letras garrafais. Vamos ao terceiro email:

Já na terceira resposta quem passou a assinar foi o senhor Josias, confirmando que recebeu o meu boarding pass, mas que precisava do meu e-ticket. Detalhe: o boarding pass contém o número do e-ticket. Em resposta enviei o número do e-ticket, devidamente printado da página de reservas da KLM. Mas, os amiguinhos da Gol mandaram este email:

Daí passaram a bola para o amigo Vinicius, que deixa claro que eu preciso enviar o cartão de embarque (boarding pass) e o e-ticket para finalizar a análise. Amigo, eu enviei TUDO. No último email até agora, o amigo Tiago me respondeu:

Aí já foi tenso. Só faltou falar que eu não “estou munida” dos documentos. Meu Deus, como tem gente burra e ruim de serviço. Antes da minha resposta educada fui tentar a sorte no twitter. Mandei algumas perguntinhas para a @golcomunicacao, bem educadas, questionando o serviço que eles estão prestando. Depois de alguns minutos de desabafo e raiva, eles me enviaram uma DM e me pediram para enviar um email explicando o meu problema. Enviei um email com todos os documentos enviados e agora aguardo.

Querendo ou não são mais de 10 mil milhas, dependendo da época são 2trechos de ida-volta no Brasil ou 1 na América do Sul. E é direito meu obter essas milhas. Ah,  a Tam também não creditou os meus 500 míseros pontinhos GRU-CNF e estou aguardando os pontos da SAS, cia parceira na Star Alliance… Entrei em contato via Twitter e também estou aguardando uma posição.

Em suma, as coisas só andaram porque eu reclamei no Twitter. Nenhum serviço de atendimento ao cliente – email, call center, atendimento online – funcionou. total fail! Não sou uma pessoa famosa, mas sei fazer barulho. Se eu tiver que deixar de voar pela Gol eu o faço sem problemas. Mas respeito ao consumidor é o mínimo que eu exijo.

Vou deixar o post em standby e espero voltar com boas notícias.

UPDATE:

Fiz uma fuzarca no twitter, e graças à um retuite do @Lediocarmona muita gente também retuitou e me ajudou!

Me ligaram da Central Smiles hoje (17-08) às 16h10. O rapaz pediu mil desculpas. Primeiro alegou que não eles não receberam os documentos. Passei os 4 protocolos. Enviei novamente os documentos até que ele recebeu e disse que iria voltar a me ligar. Me ligou novamente e falou que precisava do boarding pass do segundo trecho da ida, mas que os outros estão ok. Enviei, mas acho que não vou pontuar esse trecho porque o pessoal em Amsterdam pegou o boarding pass e me deixou somente com o ticket inicial e o da bagagem. Enfim, concluiu dizendo que até amanhã minhas milhas estarão no meu smiles e encerrou pedindo MIL DESCULPAS. Acho digno. Ninguém me faz de boba, não!

Agora o bicho vai pegar… Outra vez!

Eu sou uma grande fã de Tropa de Elite. E isso não veio por causa do filme.

Li o livro de mesmo nome dos autores Luiz Eduardo Soares, André Batista e Rodrigo Pimentel e fiquei fascinada com a riqueza de detalhes. Li as mais de 500 páginas em 3 dias. Isso porque eu parei muito e o livro teria que durar o período da minha viagem. O que claro, não aconteceu. E quando terminei o livro tive a certeza de que irão filmar ao menos uns 4 filmes da saga. Muita história boa pra contar!

Hoje a produtora do Tropa de Elite soltou o teaser da continuação do filme.

Aguardo ansiosamente pela estreia!

Quem não leu, leia. Vale a pena aprender mais sobre a Polícia no Brasil; em especial no Rio, e sobre o lado podre da instituição.

Bons motivos para trabalhar com Mídias Sociais

– Porque as mídias sociais deixaram de ser um ambiente exclusivo para jovens em busca de diversão e relacionamentos.
Empresas estão cada vez mais usando ferramentas de relacionamento para interagir com cliente e prospects.
Falaram do seu cliente nas mídias sociais? A resposta pode vir no mesmo momento, se o serviço de monitoramento estiver entrelaçado a relacionamento e produção de conteúdo digital. No caso de empresas com grandes problemas operacionais, como empresas do ramo telefônico, que são muito criticadas, isso seria algo muito positivo se utilizado efetivamente. Mas o que acontece na maioria dos casos, infelizmente, ainda é o uso dos perfis em mídias sociais como broadcasting.

– Porque o mercado mudou e o consumidor também.
Pouco tempo atrás, definíamos mercado em termos geográficos, por categoria ou grupos socioeconômicos. Hoje os melhores mercados são as redes. Elas são organizadas e inteligentes. Movem-se facilmente por meio de limites físicos e pelo fato de as pessoas terem razões coletivas para estar juntas e também necessidades, motivações, preferências e lealdades coletivas.

– Porque as tecnologias digitais criaram novos caminhos.
Esses caminhos ligam pessoas com as mesmas afinidades, que antes estavam separadas geograficamente, por status social e econômico, por etnia ou religião.

Porque essas pessoas agora se conectam por paixão.
Seus interesses ou atividades conduzem suas prioridades, suas atitudes, comportamentos.

Porque o valor das mídias sociais para a sua marca é inesgotável.
O valor não reside no tamanho de uma comunidade, mas sim na quantidade de pessoas que interagem dentro dela.

Porque a diferença entre mídias tradicionais e mídias sociais é significativa.

Mídias Tradicionais

—- Acesso controlado pela localização e horários;
—- Conteúdo produzido, editado e distribuído mediante pagamento;
—- A experiência é profissional, padronizada, transacional e previsível;
—- O público é um consumidor passivo.

Mídias Sociais

—- O acesso é aberto a qualquer um, de qualquer lugar (no planeta), a qualquer momento;
—- O conteúdo é autogerado e distribuído gratuitamente;
—- A experiência é colaborativa, baseada nos interesses e nos relacionamentos dos usuários;
—- O público é criador ativo.

– Porque investir em Mídias Sociais é muito mais viável do que em mídias tradicionais, ainda mais em momentos de crise e pouca verba para gastos em marketing .
Como um negócio ou uma marca, as empresas devem participar de mídias sociais, em especial daquelas com perfil semelhante ao de seus clientes-alvo. Se elas não podem ser proprietárias de comunidades de clientes, podem influenciá-las e apoiá-las. Podem escutá-las e aprender com elas, e encorajá-las em relação à sua marca.

– As mídias sociais oferecem novas oportunidades:

—- Alcançar novos públicos;
—- Atingir com precisão determinados segmentos de forma mais pessoal;
—- Oferecer soluções mais abrangentes;
—- Apresentar um experiência de marca mais rica para cada cliente.

Com informações do Blog The Buzz